O "Frankenstein chinês" que queria ser um exemplo 

Chamam-lhe o "Elon Musk da China", mas queria ser Einstein. O pai diz que nunca ficou em segundo. Em 2015, He Jiankui disse ser "irresponsável" editar bebés. Agora dividiu a humanidade. E desapareceu.

Por Marta Leite Ferreira