Começou logo pelas primeiras horas do habitual trânsito matinal. A zona da rotunda do Relógio, perto do Aeroporto Humberto Delgado, foi cortada e vários agentes da PSP estavam junto às saídas da Segunda Circular, que, por sua vez também esteve cortado. O motivo era só um, está na ordem do dia mas não existiu qualquer aviso prévio relativamente aos constrangimentos de trânsito: a visita de Estado do presidente chinês a Portugal. Xi Jinping chegou a Lisboa durante a manhã desta terça-feira e rapidamente causou o caos numa das principais artérias da cidade.

As queixas de vários automobilistas foram rapidamente parar às redes sociais e, ainda que o corte de trânsito tenha sido temporário, as consequências para o já elevado fluxo de tráfico naquela zona durante a manhã foram elevadas. A zona do Hotel Ritz, bem perto do Marquês de Pombal, será uma das mais afetadas, já que Xi Jinping reservou o hotel na totalidade e até os moradores daquela zona terão de ser revistados cada que saírem e entrarem em casa. Também a zona de Belém, devido ao encontro do presidente chinês com Marcelo Rebelo de Sousa, e a área circundante da Assembleia da República, serão altamente afetadas entre esta terça e quarta-feira.

A partir das 14h30 desta terça-feira e até quarta-feira, a circulação na rua de São Bento, junto à Assembleia da República, estará totalmente encerrada, assim como na rua Nova da Piedade e na rua Correia Garção. Os condicionamentos já começaram durante a manhã desta terça-feira na zona de Belém, junto ao Mosteiro dos Jerónimos. A área do Jardim da Praça do Império, em Belém, também está condicionada e vai manter-se assim até ao final do dia. O Largo dos Jerónimos está encerrado, assim como a rua Lourenço de Almeida, que dá acesso ao Planetário.

O jantar oficial oferecido pelo Presidente da República, no Palácio da Ajuda, também vai condicionar o trânsito na zona circundante do palácio, junto à Alameda dos Pinheiros, Praça de Albuquerque e Calçada da Ajuda.

Na quarta-feira, as principais restrições relativas ao trânsito vão ficar concentradas junto à Assembleia da República, onde a comitiva chinesa será recebida por Eduardo Ferro Rodrigues. A cerimónia, que terá honras militares, mantém desta forma os condicionamentos na rua de São Bento, rua Nova da Piedade e rua Correia de Garção, que começam já esta terça-feira.