A RTP acaba de anunciar o nome dos músicos que vão compor canções para a próxima edição do concurso Festival da Canção.

Dos 16 compositores que vão estar a concurso, tentando suceder às anteriores vencedoras Luísa Sobral e Isaura, 14 foram escolhidos diretamente pela estação televisiva para participar. São eles: André Tentúgal, Calema, Conan OsirisD’Alva, D.A.M.A. (acrónimo de “Deixa-me Aclarar-te a Mente, Amigo”), Flak, Frankie Chavez, Lura, Miguel Guedes, NBC, Rui Maia, São Pedro, Surma e Tiago Machado. Os outros dois compositores são Mariana Braga, escolhida por vencer o programa “Masterclass” da Antena 1, e Filipe Keil, eleito num “concurso de livre submissão pública” da mesma rádio.

Os 16 compositores concorrentes vão decidir, posteriormente, se serão eles a interpretar os temas que vão compor ou se vão escolher um intérprete para cantar por eles.

IT’S OUT THERE! ?São estes os 16 compositores do #FestivaldaCanção2019: André TentúgalCalemaConan OsírisD'…

Posted by RTP – Festival da Canção on Wednesday, December 5, 2018

Desde 2016 que a RTP elege diretamente a quase totalidade dos compositores que concorrem na antecâmara do Festival Eurovisão da Canção. Neste ano, a estação pública diz ter tido novamente como critério de escolha “a representação da diversidade de géneros musicais que tem sido aplicada” com este novo formato.

O cantor que vai representar Portugal na Eurovisão, que vai decorrer em Tel Aviv, Israel, será escolhido em início de 2019. As duas semifinais já estão marcadas, e vão acontecer nos dias 16 e 23 de fevereiro, nas instalações da RTP, em Lisboa. A grande final vai ser a 2 de março, num local a anunciar. Os títulos das canções a concurso e os nomes dos respetivos intérpretes serão divulgados “oportunamente”.

Cláudia Pascoal foi a vencedora do Festival da Canção deste ano, com a canção “O Jardim”, composta por Isaura. Na Eurovisão, contudo, o resultado não foi tão bom — as duas portuguesas atiraram Portugal para último lugar, depois de o concurso musical ter sido ganho em 2017 por Salvador Sobral. Foi a terceira vez na história da Eurovisão que o país anfitrião teve a pior pontuação da noite.