Festival da Canção

D. A. M. A., Conan Osiris, Miguel Guedes e Surma entre os compositores do próximo Festival da Canção

Foram anunciados os 16 compositores que vão tentar suceder a Luísa Sobral e Isaura como autores da canção que representará Portugal na Eurovisão em 2019. Primeira semifinal acontece a 16 de fevereiro.

O grupo D. A. M. A. (cujo nome significa "Deixa-me Aclarar-te a Mente Amigo") foi escolhido para compor um dos temas

ANTÓNIO MIL HOMENS/LUSA

A RTP acaba de anunciar o nome dos músicos que vão compor canções para a próxima edição do concurso Festival da Canção.

Dos 16 compositores que vão estar a concurso, tentando suceder às anteriores vencedoras Luísa Sobral e Isaura, 14 foram escolhidos diretamente pela estação televisiva para participar. São eles: André Tentúgal, Calema, Conan OsirisD’Alva, D.A.M.A. (acrónimo de “Deixa-me Aclarar-te a Mente, Amigo”), Flak, Frankie Chavez, Lura, Miguel Guedes, NBC, Rui Maia, São Pedro, Surma e Tiago Machado. Os outros dois compositores são Mariana Braga, escolhida por vencer o programa “Masterclass” da Antena 1, e Filipe Keil, eleito num “concurso de livre submissão pública” da mesma rádio.

Os 16 compositores concorrentes vão decidir, posteriormente, se serão eles a interpretar os temas que vão compor ou se vão escolher um intérprete para cantar por eles.

IT’S OUT THERE! ????São estes os 16 compositores do #FestivaldaCanção2019: André TentúgalCalemaConan OsírisD'…

Posted by RTP – Festival da Canção on Wednesday, December 5, 2018

Desde 2016 que a RTP elege diretamente a quase totalidade dos compositores que concorrem na antecâmara do Festival Eurovisão da Canção. Neste ano, a estação pública diz ter tido novamente como critério de escolha “a representação da diversidade de géneros musicais que tem sido aplicada” com este novo formato.

O cantor que vai representar Portugal na Eurovisão, que vai decorrer em Tel Aviv, Israel, será escolhido em início de 2019. As duas semifinais já estão marcadas, e vão acontecer nos dias 16 e 23 de fevereiro, nas instalações da RTP, em Lisboa. A grande final vai ser a 2 de março, num local a anunciar. Os títulos das canções a concurso e os nomes dos respetivos intérpretes serão divulgados “oportunamente”.

Cláudia Pascoal foi a vencedora do Festival da Canção deste ano, com a canção “O Jardim”, composta por Isaura. Na Eurovisão, contudo, o resultado não foi tão bom — as duas portuguesas atiraram Portugal para último lugar, depois de o concurso musical ter sido ganho em 2017 por Salvador Sobral. Foi a terceira vez na história da Eurovisão que o país anfitrião teve a pior pontuação da noite.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: gcorreia@observador.pt
Humor

Eu canto, tu cantas, ele canta mal mas mal /premium

Tiago Dores
2.475

Foi uma lição de política, pois ao levar para o Programa da Cristina a mulher, os dois filhos e a nora, António Costa exemplificou na perfeição como funciona o Conselho de Ministros no governo do PS.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)