PSP

Vídeo mostra polícia a imobilizar homem que agrediu mulher grávida de nove meses

2.280

O homem ter-se-á colocado em cima da barriga da mulher grávida, tentando asfixiá-la. As agressões terão levado o agente da PSP que estava de folga a intervir. O agressor foi detido e libertado.

Os factos foram praticados pelas 13h20 numa rua de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Uma grávida de nove meses foi agredida esta terça-feira, numa rua de Alverca, no concelho de Vila Franca de Xira, pelo companheiro. O homem, de 28 anos, foi detido por um agente do corpo de intervenção da Unidade Especial de Polícia (UEP) que se encontrava de folga. O momento da detenção foi captado em vídeo por pessoas que estavam no local. O suspeito foi, entretanto, libertado.

Várias testemunhas que se encontravam no local disseram à TVI que o homem deu duas chapadas à mulher e chegou mesmo a colocar-se em cima da barriga, tentando asfixiá-la. O vídeo mostra a mulher, de 32 anos, já estendida no chão e com as mãos a tapar a cabeça, depois das agressões. O homem — que assume estar alcoolizado — vai tentando aproximar-se da mulher e falando com ela e com outras pessoas que se encontravam no local.

[Veja o vídeo que mostra um polícia a imobilizar o agressor da mulher grávida]

Segundo fonte policial, em declarações à agência Lusa, tudo aconteceu às 13h20, na via pública, e presenciados por um agente do corpo de intervenção da UEP, que estava de folga, e que, naquele momento, circulava na estrada onde ocorriam as agressões. Este elemento da UEP parou a viatura em que seguia, “interveio em auxílio da vítima” através de um golpe das artes marciais (jiu jitsu) conhecido como mata-leão.  O agente aproximou-se pelas costas do agressor e fez-lhe uma chave com os braços em torno do pescoço, asfixiando-o até este perder os sentidos. Trata-se de uma técnica polémica, uma vez que, mal aplicada, pode resultar na morte de quem a sofre.

Depois de uns segundos inconsciente, o agressor levantou-se e ainda tentado agredir o polícia, chegando mesmo a danificar-lhe a viatura e a rasgar-lhe a roupa.

O agressor reagiu de forma agressiva contra o polícia, danificando a viatura particular do mesmo (com pontapés) e ainda lhe rasgou a roupa que vestia”, contou a mesma fonte.

A mulher foi transportada para o Hospital de Vila Franca de Xira, “com lesões graves”, mantendo-se ainda internada naquela unidade hospitalar. De acordo com a TVI, a vítima sofreu um descolamento da placenta, tendo entrado em trabalho de parto. Não terá sido a primeira vez que agressões entre o casal aconteceram. A mesma fonte adianta que há registo na PSP de outras três agressões.

A detenção viria a ser consumada na Esquadra da PSP de Alverca. O suspeito foi presente esta quarta-feira a um juiz de instrução criminal para primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Vila Franca de Xira, e aplicação de medidas de coação.

(Artigo atualizado às 14h53 de 6 de dezembro)

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbranco@observador.pt
Cristianismo

Nos portais do mistério, com Charles Péguy

Jaime Nogueira Pinto

De maioria que éramos, dominante e governante, e por isso até arrogante, nós cristãos, na Europa e no mundo, estamos a ficar minoria e voltámos a ser perseguidos, alvo de atentados, de descriminações.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)