Rep Democrática do Congo

Dezassete civis mortos em dois massacres atribuídos a rebeldes na RD Congo

Dezassete civis foram mortos na quinta-feira em dois massacres atribuídos aos rebeldes das Forças Democráticas Aliadas do Uganda, nordeste da RD do Congo, após eleição de um candidato à presidência.

Na quinta-feira, dois civis foram esfaqueados pela ADF em Mangolikene

AFP/Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

Dezassete civis foram mortos na quinta-feira em dois massacres atribuídos aos rebeldes das Forças Democráticas Aliadas do Uganda, na região de Beni, nordeste da República Democrática do Congo, após eleição de um candidato à presidência.

A informação foi avançada esta sexta-feira pelo presidente da câmara de Beni, Nyonyi Masumbuko Bwanakana. “Ontem [quinta-feira], 12 civis foram esfaqueados pela ADF em Mangolikene, nos arredores de Beni, e na mesma noite cinco outros civis foram mortos pelo mesmo grupo no distrito de Paida, no norte do país”, disse à agência France Presse Nyonyi Masumbuko Bwanakana.

Estes massacres ocorreram em plena campanha eleitoral para as eleições presidenciais, legislativas e provinciais agendadas para 23 de dezembro na República Democrata do Congo.

As eleições presidenciais vão designar o sucessor de Joseph Kabila, que está no poder desde 2001 e não pode concorrer às eleições, uma vez que já cumpriu dois mandatos como chefe de Estado, tal como prevê a Constituição.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Corrupção

O caso da OCDE e a corrupção /premium

Helena Garrido

O que se passou com a OCDE foi grave. O responsável pelo estudo foi impedido de estar presente na apresentação. E uma conferência da Ordem dos Economistas foi cancelada. Aconteceu em Portugal.

PSD

Quando o Papa não é católico /premium

Rui Ramos

Para o PSD, a exclusão do PCP e do BE é a grande prioridade nacional. Mas para isso, é indiferente votar PSD ou PS. Como explicaram os quadros do BCP, uma maioria absoluta do PS também serve.

Corrupção

O caso da OCDE e a corrupção /premium

Helena Garrido

O que se passou com a OCDE foi grave. O responsável pelo estudo foi impedido de estar presente na apresentação. E uma conferência da Ordem dos Economistas foi cancelada. Aconteceu em Portugal.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)