NOS Alive

Nova confirmação para o Nos Alive: Thom Yorke estreia-se a solo em Portugal

Thom Yorke é a mais recente confirmação para a 13.ª edição do Nos Alive. O vocalista britânico vai subir ao Palco Sagres dia 13 de julho com um espetáculo que abrange os seus trabalhos a solo.

Thom Yorke, o vocalista dos Radiohead, estreia-se a solo em Portugal

Getty Images

Thom Yorke é a mais recente confirmação para a 13.ª edição do Nos Alive. O vocalista britânico vai subir ao Palco Sagres dia 13 de julho com um espetáculo que abrange os seus trabalhos a solo, como The Eraser (2006) e Tomorrow’s Modern (2014).

É a primeira vez que Thom Yorke vai subir ao palco a solo em Portugal. Com ele, vêm o seu produtor e colaborador de longa data Nigel Godrich e o artista visual Tarik Barri.

Sob batidas eletrónicas e a voz do vocalista da banda Radiohead, este será um dos pontos altos do festival a realizar-se nos dias 11, 12 e 13 de julho de 2019. The Cure, The Smashing Pumpkins, Bon Iver, Tash Sultana, Jorja Smith, Pip Blom, Sharon Van Etten são os artistas já confirmados anteriormente.

Os bilhetes para o Nos Alive já se encontram à venda com preços que variam entre os 65 euros (bilhete diário) e os 149 euros (passe geral).

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PSD

Quando o Papa não é católico /premium

Rui Ramos

Para o PSD, a exclusão do PCP e do BE é a grande prioridade nacional. Mas para isso, é indiferente votar PSD ou PS. Como explicaram os quadros do BCP, uma maioria absoluta do PS também serve.

Corrupção

O caso da OCDE e a corrupção /premium

Helena Garrido

O que se passou com a OCDE foi grave. O responsável pelo estudo foi impedido de estar presente na apresentação. E uma conferência da Ordem dos Economistas foi cancelada. Aconteceu em Portugal.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)