PS

Partido Socialista Europeu reúne-se em Congresso em Lisboa

O XI Congresso do Partido Socialista Europeu começa esta sexta-feira. Fernando Medina abre o Congresso e Frans Timmermans, candidato a presidente da Comissão Europeia, irá encerrá-lo no sábado.

STEPHANIE LECOCQ/EPA

Autor
  • Agência Lusa
Mais sobre

O XI Congresso do Partido Socialista Europeu (PSE) inicia-se esta sexta-feira, em Lisboa, com o discurso do presidente da Câmara de Lisboa e termina no sábado com a aclamação do holandês Frans Timmermans como candidato a presidente da Comissão Europeia.

A reunião magna dos socialistas europeus tem um caráter estatutário e servirá de base ao manifesto dos socialistas nas eleições europeias de maio de 2019, indicou à Lusa fonte do PS português.

O PS espera que do Congresso do PSE resulte uma unidade programática alternativa às correntes conservadoras para as eleições europeias, tendo como base a experiência portuguesa em que os socialistas governam com o apoio dos partidos da esquerda (BE, PCP e PEV).

De acordo com o programa, antes da abertura formal dos trabalhos desta sexta-feira, o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, e a eurodeputada socialista Maria João Rodrigues, participam num debate intitulado: “Consigo mudar o meu futuro? Vias para um caminho progressista na União Europeia”.

No sábado, o encerramento contará com a intervenção do secretário-geral socialista e primeiro-ministro, António Costa.

Além de António Costa, discursam neste congresso eletivo do PSE o ministro das Finanças e presidente do Eurogrupo, Mário Centeno, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, a secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, e o ministro das Infraestruturas e Equipamento, Pedro Marques, assim como os eurodeputados do PS Carlos Zorrinho e Pedro Silva Pereira.

Entre os principais dirigentes do PS contactados pela agência Lusa, reconhece-se, no entanto, a fraqueza da família socialista e social-democrata em matéria de liderança de governos europeus. Em Lisboa, só estarão os primeiros-ministros de Espanha, Pedro Sánchez, de Malta, Joseph Muscat, e da Eslováquia, Peter Pellegrini.

Durante os dois dias de congresso, estão previstas intervenções de figuras socialistas como o líder do Partido Trabalhista do Reino Unido, Jeremy Corbin, da representante para a política externa e segurança europeia, a italiana Federica Mogherini, e do vice-presidente da Comissão Europeia Maros Sefcovic, num conclave em que será eleita uma nova direção do PSE.

O órgão de cúpula do PSE será novamente liderado pelo búlgaro Sergei Stanishev, o qual terá como secretário-geral o germânico Achim Post.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Greve

Há lodo no cais /premium

Luis Teixeira

As considerações jesuíticas que o CSM fez em causa própria, ao defender para os juízes a “dupla condição” de orgão de soberania e de “profissionais” não passam de um miserável exercício de hipocrisia.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)