Em novembro, no Estádio da Luz, o Benfica recebeu o Ajax na quarta jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões e não conseguiu ir além de um empate a uma bola que acabou por ser decisivo para as contas finais do Grupo E. Na altura, em declarações que acabaram por provocar polémica, o lateral Álex Grimaldo não escondeu a desilusão com os adeptos que tinham assistido ao jogo. “Ouvir a reação dos adeptos não me agradou nada. A equipa correu e trabalhou, não entendo porque é que não estão connosco. Quando há vitórias estamos todos juntos e felizes, mas agora, quando estamos a sofrer derrotas, necessitamos mais do que nunca dos adeptos para dar a volta à situação. Hoje trabalhámos mas os adeptos não estão connosco e a equipa está descontente com isso”, disse, na altura, o jogador espanhol.

Passou pouco mais de um mês. O Benfica afundou-se ainda mais na crise, perdeu com o Belenenses SAD e o Moreirense, foi goleado pelo Bayern Munique e eliminado da Liga dos Campeões e Rui Vitória esteve de porta aberta para a saída. Esta quarta-feira, os encarnados jogavam o prestígio e o orgulho frente ao AEK, numa tentativa de somar mais uma vitória, terminar a participação na Champions com sete pontos e duas vitórias e ainda tentar alcançar o estatuto de cabeça-de-série no sorteio da Liga Europa. O mesmo Grimaldo que em novembro criticou os adeptos, uma das vozes de comando de Vitória dentro de campo, vinha de uma exibição notável frente ao V. Setúbal — onde orquestrou a vitória em conjunto com Gedson e Zivkovic — e tomou as rédeas do ataque encarnado. O lateral espanhol, que completou a formação no Valência mas foi rapidamente resgatado pelo Barcelona para jogar na equipa B culé, foi dono e senhor do corredor esquerdo do Benfica e parecia estar em todo o lado. Aos 88 minutos, coroou uma grande exibição com um grande golo de livre direto e valeu a vitória ao clube da Luz.

Na flash interview, onde há um mês foi crítico dos adeptos, Grimaldo decidiu, precisamente, agradecer o apoio daqueles presentes nas bancadas. “Creio que os adeptos estiveram connosco durante todo o jogo, as bolas não entravam, mas no final conseguimos fazer um golo e ter uma vitória importante”, disse o lateral espanhol. Grimaldo, de 23 anos, chegou à Luz em dezembro de 2015 mas só se afirmou na esquerda da defesa encarnada na temporada passada, em que completou 37 jogos com a camisola do Benfica. Esta época, já com o estatuto de indiscutível, leva 23 jogos em todas as competições, três golos e o selo de craque que tantas vezes tem carregado às costas um ataque apático, sem criatividade nem soluções.

O golo que marcou esta quarta-feira foi não só o primeiro golo de livre direto que o Benfica marcou nas competições europeias desde 2016 como também a terceira vez que o lateral espanhol marcou esta temporada, naquela que é já a época mais concretizadora de Grimaldo na Luz. Na verdade, com os dois golos marcados ao AEK (um esta quarta-feira, outro na deslocação à Grécia), o lateral foi mesmo o melhor marcador do Benfica nesta fase de grupos — e há dois anos que um jogador encarnado não marcava pelo menos dois golos na primeira fase da Liga dos Campeões. Álex Grimaldo não tem qualquer internacionalização A pela seleção espanhola e a concorrência é feroz: mas com toda a certeza que Luis Enrique irá prestar mais atenção aos próximos jogos do Benfica.