O chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez, disse esta quarta-feira que nunca irá aceitar a realização de um referendo de autodeterminação na Catalunha, que comparou à consulta “irresponsável” sobre a saída do Reino Unido da União Europeia.

Num debate parlamentar sobre a situação na Catalunha e sobre o ‘Brexit’, Sánchez pediu a todos os partidos independentistas catalães presentes no parlamento para “deixarem de lado” a ideia de um referendo de autodeterminação.

O chefe do Governo espanhol defendeu que tanto o processo de independência da Catalunha como o da saída do Reino Unido da UE foram marcados por mentiras e alertou contra a convocação de um referendo que apenas iria dividir a sociedade em duas partes.

No debate, os partidos de centro direita, Partido Popular e Cidadãos, voltaram a pedir a suspensão da autonomia catalã, como fez o anterior Governo de Mariano Rajoy em 2017, enquanto os independentistas catalães insistiram na convocação de um referendo vinculativo de autodeterminação.