O treinador do Portimonense assumiu esta quinta-feira o objetivo de voltar aos triunfos na receção ao Vitória de Setúbal, na sexta-feira, no jogo de abertura da 13.ª jornada da I Liga de futebol, antevendo “um embate extremamente complicado”.

“Temos trabalhado sabendo que vamos ter um jogo extremamente complicado e que temos de estar bem preparados para poder voltar às vitórias”, reconheceu Folha, uma semana após a goleada sofrida na visita ao FC Porto (4-1).

O técnico falava na conferência de imprensa de antevisão do encontro que opõe o Portimonense, 11.º classificado com 14 pontos, ao Vitória de Setúbal, oitavo com 17, no jogo de abertura da marcado para sexta-feira, às 19:00, no Estádio Municipal de Portimão.

O treinador dos algarvios assegurou que a sua equipa está motivada e preparada para vencer, mas reconheceu que o confronto “não será fácil, até porque, todas as equipas tentam complicar e contrariar ao máximo o jogo dos adversários”, na perspetiva de um resultado positivo.

“O Setúbal tem demonstrado ser uma equipa bastante competitiva e competente e, certamente, que vem aqui [Portimão] criar-nos bastantes problemas”, destacou.

Questionado sobre os jogadores que podem ser utilizados para o embate de sexta-feira e, a pouco mais de 24 horas do jogo, o treinador disse que a convocatória “está dependente” de uma decisão do departamento clínico.

“O departamento médico ainda não me disse quem não está apto para o jogo, por isso só depois de me dizer é que vou ter de fazer a convocatória para amanhã [sexta-feira]”, sublinhou.

Folha disse ainda que “está preparado para perder jogadores” no ‘mercado’ de inverno, em janeiro de 2019, entre os quais o avançado japonês Shoya Nakajima, melhor marcador da equipa algarvia, com cinco golos na presente temporada.

“É uma situação normal nestas alturas. Nós treinadores temos de viver com isto e arranjar planos alternativos, é o futebol”, concluiu.