Há já algum tempo que correrem rumores da inimizade existente entre as cunhadas Kate Middleton e  Meghan Markle e também não é novidade para ninguém que esse facto tem levado a uma crescente tensão entre os respetivos maridos, os príncipes William e Harry. Mas agora há uma explicação para essa tensão. Emily Andrews, uma das jornalistas acreditadas no Palácio de Buckingham, a residência oficial da família real britânica, revela que esta tensão surgiu devido à obsessão de Harry querer proteger a sua mulher para que não seja vítima da pressão sofrida por Lady Di, sua mãe. E se antes tinha a proteção da cunhada, a duquesa de Cambridge, agora já não é bem assim.

O príncipe Harry, segundo fontes de Buckingham, está muito marcado pela história de vida da mãe e “não suporta nenhuma crítica sobre Meghan”, conta a jornalista ao jornal espanhol El País. 

Harry sente que não pôde proteger a mãe, por isso, faz tudo para proteger a sua mulher. É a sua forma de desvanecer o seu sentimento de culpa. É tão protetor que vê muitas vezes críticas negativas onde elas não existem”, revela Emily Andrews.

Se na altura em que Harry apresentou Meghan a William, este demonstrou algumas reservas em relação à “eleita” pelo irmão e foi Kate a fazer ver o marido de que Meghan não seria uma má escolha, agora não é bem assim. A tensão entre os dois irmãos vai-se intensificando.

No documentário, The Diana Story,  o mordomo da Lady Di, Paul Burrell, conta que após a morte da princesa Diana, os filhos fizeram a partilha das jóias da mãe para que um dia as passassem para as futuras mulheres. Na altura, Harry ficou com uma jóia Cartier, que a sua mãe recebera do avô Spencer no 21º aniversário, mas acabou por a ceder depois ao irmão, para que ele pudesse oferecê-la a Kate Middleton. Harry, fê-lo porque considerou que “era melhor que a jóia fosse para alguém que um dia se sentará no trono de Inglaterra”, revela o mordomo. Este é um dos exemplos do passado marcado de Harry e da ligação com a mãe.

Outro exemplo da obsessão de Harry em proteger Meghan é ter decidido instalar-se em Windsor, longe da correria da corte e da pressão mediática. Para que a sua mulher não se sentisse mal com a mudança, decidiu oferecer uma vivenda à mãe de Meghan perto da do casal.

Harry é habitualmente muito reservado no que toca à vida pessoal. Contudo, numa entrevista publicada no jornal The Telegraph em 2017, falou sobre os momentos que sucederam à morte da mãe e confessou que teve de recorrer a ajuda profissional aos 28 anos.