Durão Barroso

Durão Barroso distinguido na 1ª edição do prémio Peter Sutherland

175

Durão Barroso foi o laureado na primeira edição do prémio Peter Sutherland. O galardão foi entregue esta quinta-feira e visa distinguir "líderes internacionais notáveis".

Durão Barroso desempenhou o cargo de primeiro-ministro de Portugal entre 2002 e 2004 e foi presidente da Comissão Eurpeia entre 2004 e 2014

AFP/Getty Images

Durão Barroso, ex-primeiro-ministro social-democrata e ex-presidente da Comissão Europeia, foi distinguido com o Prémio Peter Sutherland. A cerimónia de entrega do prémio decorreu esta quinta-feira em Dublin, na Irlanda.

Esta é a primeira vez que o prémio é atribuído com este nome. Peter Sutherland, que morreu em janeiro deste ano, é considerado um dos cidadãos mais ativos em termos políticos, sociais e financeiros na Irlanda e a nível europeu. Nesse sentido, a Business & Finance, a revista responsável pela atribuição do prémio, em parceria com KPMG, e com o consentimento da família de Peter Sutherland, decidiu mudar o nome dos Business & Finance Awards, como forma de homenagem e reconhecimento ao empresário, advogado e político irlandês. O próprio Sutherland tinha sido reconhecido pela revista, em 1994 e 2007.

O ex primeiro-ministro português foi considerado pela Business & Finance como “uma figura que teve uma carreira notável incluindo no desempenho dos cargos  de Ministro dos Negócios Estrangeiros e Presidente do Partido Social Democrata de Portugal”. A mesma publicação elogia Durão Barroso como “um líder que moldou a paisagem europeia na última década, num período crítico para a União Europeia” e explica que, por isso, deve ser reconhecido.

O prémio que o ex-presidente da Comissão Europeia recebeu esta quinta-feira em Dublin, já tinha sido atribuído em anos anteriores a personalidades como Bill Clinton, a ex-presidente irlandesa Mary Robinson ou o cantor irlandês Bob Geldof.

O prémio agora renomeado Petre Sutherland visa distinguir “líderes internacionais notáveis que incorporaram os valores de um dos melhores líderes da Irlanda”.

Curiosamente, em 2016, Durão Barroso assumiu a presidência do Banco norte-americano Goldman Sachs em substituição de Peter Sutherland – presidente da instituição durante 20 anos, isto é, entre 1995 e 2015 – e foi temporariamente substituído pelo empresário suíço Claes Dahlback. Atualmente, Durão Barroso exerce não só as funções de presidente não executivo do conselho de administração do Goldman Sachs International, como também de consultor.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)