Saúde

Investigação. Vagina biónica que pode ser usada por mulheres que sofreram mutilação genital recebe prémio do MIT

A prótese poderá ser usada por mulheres que nasceram sem vagina, que sofreram ablação ou por transexuais submetidos a operações de mudança de sexo e promete melhorar a qualidade de vida das pacientes.

Getty Images

Uma vagina biónica, criada através de tecnologias 3D, foi premiada pelo MIT, Massachusetts Institute of Technology, na edição de 2018 do IDEA2Global. A prótese inovadora pode ser usada por mulheres que nasceram sem órgão sexual feminino, por quem tenha sofrido mutilação genital ou por transexuais que tenham sido submetidos a operações de mudança de sexo.

A Paciencia Prothesis — desenvolvida por uma equipa multidisciplinar liderada pela investigadora María Isabel Acién, ginecologista do Hospital de Sant Joan d’Alacant e professora na Universidade Miguel Hernández, em Valencia, Espanha — recebeu o prestigiado galardão Cantabria Labs, atribuído pelo organismo com sede em Cambridge, depois de lhe ter sido reconhecido “potencial para melhorar a qualidade de vida das pacientes”.

María Isabel Acién diz estar já em conversações com a organização não governamental Amref Health Africa para que a prótese seja implementada no continente africano. África é o local do globo onde a mutilação gentital feminina está mais bem documentada pela UNICEF, com 29 países a praticá-la.  Em alguns deles – Burkina Faso, Djibuti, Egito, Eritreia, Guiné, Mali, Mauritânia, Serra Leoa, Somália e Sudão – entre 67% a 98% das mulheres com idades entre 15 e 49 anos sofreram a excisão genital.

María Isabel Acién, investigadora principal da Paciena Prosthesis, com Miguel Sánchez, outro dos investigadores envolvidos no projeto

Uma prótese mais ligeira e confortável

Ao contrário de outras opções que já existem, a investigadora explica que esta prótese é mais ligeira e confortável para as pacientes, porque “pode ser simplesmente sustentada pela musculatura pélvica”, não sendo necessário o fecho da vulva, reduzindo também o risco de complicações e infeções. María Isabel Acién salienta ainda que, depois da intervenção, a Paciencia Prothesis permite retomar relações sexuais  mais cedo do que com as outras opções disponíveis no mercado.

Outras vantagens apontadas pela cientista são a simplificação e melhora da cirurgia neovaginal já que esta prótese é fabricada com um material que promove a epitelização (reconstrução da pele), sem necessidade do usar enxertos de pele na paciente. Os tempos de internamento também são mais reduzidos.

Para já, a PacienciaProthesis ainda não tem licenças de comercialização, mas María Isabel Acién avança que a sua equipa está a trabalhar nesse sentido, de forma a poder disponibilizar a prótese no mercado europeu e norte-americano, o que acredita que irá acontecer em breve, disse, citada pelo El Diario.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Mais 5 dias inúteis /premium

Alberto Gonçalves

Claro que o ar do tempo começa a tornar-se irrespirável e que uma sociedade fundamentada na desconfiança e na delação não promete um futuro risonho. Claro que me apetecia fazer queixa. Mas a quem?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)