Cinema

Filme sobre Robert Mapplethorpe e Patti Smith nos cinemas no próximo próximo ano

414

O ator Matt Smith fará o papel do fotógrafo a quem o Museu de Serralves dedicou uma exposição polémica. Já há trailer para a "biopic".

O filme retrata a proximidade de Patti Smith com Robert Mapplethorpe e o período que antecede a mudança do duo para uma nova morada, a do famoso hotel nova-iorquino Chelsea Hotel

pattiandrobert.tumblr.com

Um filme sobre um fotógrafo norte-americano do século XX não costuma encher salas de cinema portuguesas, mas “Mapplethorpe”, realizado pela cineasta norte-americana Ondi Timoner — cuja carreira tem sido dedicado muito mais ao cinema documental do que à ficção narrativa –, pode tornar-se um êxito inesperado em Portugal. Isto porque Robert Mapplethorpe tornou-se amplamente conhecido dos portugueses nos últimos meses, devido à guerra mediática entre o antigo diretor artístico do Museu de Serralves, João Ribas, e a administração da fundação que gere o museu, na sequência de uma exposição dedicada ao fotógrafo que resultou na demissão de Ribas, acusando a administração de interferências no seu trabalho.

O filme que chega às salas de cinema norte-americanas em março do próximo ano (altura em que se assinalam 20 anos da morte de Mapplethorpe), e que já tem um primeiro trailer divulgado, retrata a vida do fotógrafo no período imediatamente anterior à sua mudança para o famoso Chelsea Hotel, em Nova Iorque, com a cantora e escritora Patti Smith, de quem era próximo.

O primeiro trailer do filme:

Conhecido pela sua obra radical no campo da fotografia, Robert Mapplethorpe desafiou convenções sexuais chegando a expor fotografias eróticas e fetichistas explícitas. Algumas delas, recordou o administrador da Fundação Serralves José Pacheco Pereira, na sequência da polémica em Serralves, “podem ser interpretadas como contendo pedofilia, violência, um homem a urinar na boca de outro homem, fisting, enfim, práticas para as quais não há sequer expressão em português”.

No filme de Ondi Timoner, o ator Matt Smith fará de Robert Mapplethorpe e a atriz Marianne Rendón de Patti Smith.

Em Portugal, a exposição dedicada ao fotógrafo norte-americano no Museu de Serralves motivou romarias, registando seis mil visitantes nos primeiros quatro dias de abertura ao público e perto de 1.500 visitantes só na noite de inauguração. Para o sucesso de bilheteira terá contribuído também a inflamada discussão pública em torno da existência ou não de “censura” — de que o antigo diretor artístico diz ter sido alvo e que a administração de Serralves rejeita — no museu do Porto. Resta saber se também o filme beneficiará da curiosidade acrescida motivada por esse episódio mediático.

A cantora, compositora e escritora Patti Smith, junto a fotografias suas tiradas por Robert Mapplethorpe (@ AFP/Getty Images)

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
IAVE

Errare humanum est… exceto para o IAVE!

Luís Filipe Santos

É grave tal atitude e incompreensível este silêncio do IAVE. Efetivamente, o que sempre se escreveu nos anos anteriores neste contexto foi o que consta na Informação-Prova de História A para 2018.

PSD

Marcelo, o conspirador /premium

Alexandre Homem Cristo

O pior destes 10 dias no PSD foi a interferência de Marcelo. Que o PSD se queira autodestruir, é problema seu. Que o Presidente não saiba agir dentro dos seus limites institucionais, é problema nosso.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)