O governo dos EUA vai banir os mecanismos que permitem aumentar a cadência de tiro das armas semiautomáticas para que estas disparem quase como se fossem armas automáticas, cuja obtenção é muitíssimo mais difícil no país (a lei varia consoante os Estados), disse esta terça-feira uma fonte da administração Trump.

A administração do Presidente Donald Trump vai criar legislação federal para banir os “bump stocks” — uma espécie de coronha, com sistema de amortecimento, que se acopla às armas semiautomáticas, permitindo os disparos de vários tiros com rapidez, sem tirar o dedo do gatilho — afirmou esta terça-feira um alto funcionário do Departamento de Justiça dos EUA.

Os “bump stocks” tornaram-se tema central do debate sobre controlo de armas, depois de esse dispositivo ter sido utilizado em Las Vegas, em outubro de 2017, quando um homem abriu fogo sobre uma multidão que assistia a um concerto, matando 58 pessoas e ferindo várias centenas, naquele que foi um dos mais mortíferos tiroteios da história dos EUA.

O regulamento assinado esta terça-feira pelo procurador-geral interino, Matthew Whitaker, entrará em vigor 90 dias depois de ser formalmente publicado no Registo Federal, o que deverá acontecer na sexta-feira.

Em março, Donald Trump disse que o seu governo “proibiria” os dispositivos que permitem “transformar armas legais em armas ilegais”.

Logo após esta declaração do Presidente, o Departamento de Justiça anunciou que tinha iniciado o processo para alterar os regulamentos federais sobre armas de fogo, abolindo os “bump stocks”.

A Associação Nacional de Armas (NRA, na sigla em inglês) – poderosa organização a favor do uso de armas pessoais – já tinha admitido que o governo deveria clarificar se estes mecanismos cumpriam a lei ou se deveria haver uma alteração legislativa.

As pessoas que possuem estes dispositivos serão obrigadas a entregá-las às autoridades ou a destruí-las, até final de março.

A maior produtora de “bump stocks”, a empresa Slide Fire Solutions, anunciou em abril que deixaria de receber pedidos e que fecharia o seu portal na Internet.