O treinador Marcel Keizer admitiu que dois dias para preparar o jogo da Taça de Portugal de futebol com o Rio Ave “é pouco tempo”, mas garantiu que a equipa do Sporting “está bem”. “Claro que dois dias de recuperação é pouco, mas é normal para os jogadores, duas vezes em dois dias é mais difícil, mas temos de ver amanhã [na quarta-feira] como estão os jogadores, mas penso que bem”, disse o técnico holandês, em conferência de imprensa.

Marcel Keizer lançou assim o duelo dos oitavos de final da Taça de Portugal, em que o Sporting recebe o Rio Ave, na quarta-feira, às 19:30, adversário que defrontou e venceu em Vila do Conde (3-1), já sob o seu comando. “O jogo do campeonato foi muito bom, dos dois lados. Penso que podem jogar muito bom futebol, têm um bom meio-campo e avançados também, móveis, o que é difícil para quem defende”, lembrou o técnico em relação aos vila-condenses.

O treinador, que substituiu José Peseiro já com o decorrer da época, em novembro, reconheceu que chegar a um clube a meio faz com que nunca se saiba o que se pode esperar, mas que encontrou um grupo forte.

“Quando chegamos a meio da época é difícil e não sabemos o que esperar, como os jogadores estão, o estado de ânimo, se estão a lidar bem, se estão bem fisicamente. Mas os jogadores queriam muito treinar e jogar, e isso torna tudo mais fácil para um treinador”, referiu.

Keizer prosseguiu lembrando as seis vitórias alcançadas e que o objetivo é continuar nesse caminho, embora saiba que não se pode esperar ganhar todos os jogos.

Em relação ao jogo de quarta-feira, o treinador disse que Raphinha esteve a treinar e que resta ver se está apto para jogar alguns minutos, mas não quis adiantar que ‘onze’ poderá apresentar diante do Rio Ave.

“Não posso dizer nada em relação à equipa, mas encaramos cada jogo com muita seriedade e o Rio Ave é um adversário muito bom, queremos passar à ronda seguinte, vai ser um jogo difícil e temos que recorrer aos melhores jogadores disponíveis”, frisou.

Na conferência, questionado ainda em relação à constante abordagem sobre arbitragens em Portugal, o treinador explicou ver o árbitro como um desportista de “alto nível” e que tem de tomar decisões em frações de segundo.

“Às vezes têm jogos mais difíceis, outras vezes mais fáceis, mas tentam fazer o seu melhor, e os jogadores tentam fazer o melhor. Todos tentam fazer o melhor”, assinalou.

O técnico abordou ainda o sorteio da Liga Europa, explicando ser cedo para traçar cenários. “É bom jogar com equipas espanholas, fizeram uma boa última época [atualmente ocupam o 18.º lugar no campeonato espanhol], mas para nós é muito cedo para falar sobre isso”, frisou o treinador.

O Sporting, segundo classificado da I Liga, com 31 pontos, defronta o Rio Ave, sexto com 19, no Estádio José Alvalade, em Lisboa, na quarta-feira, a partir das 19:30, em jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal.