O presidente do PSD, Rui Rio, aludiu esta terça-feira à queda de um helicóptero do INEM para afirmar que o Governo revela incapacidade de pôr a funcionar os serviços de segurança a funcionar. “As coisas não funcionam”, disse Rio.

Por isso mesmo, afirmou, o Governo deve “meter a mão na consciência”, trabalhando mais na área da segurança e colocar a funcionar “como deve de ser” os serviços deste setor. “O Governo tem de meter a mão na consciência e tem que começar a trabalhar, a trabalhar naquilo que não se vê, que não dá noticias e que no imediato, se calhar, não dá votos, mas que dá qualidade de vida às pessoas e, neste caso, que dá segurança”.

O líder do PSD, que falava aos jornalistas em Portalegre à margem de uma reunião de trabalho com militantes do partido, acrescentou ainda que se nota, da parte do Governo, uma “incapacidade” para colocar os serviços de segurança a funcionar.

“O que se nota no Governo é uma incapacidade para pôr os serviços a funcionar como deve de ser, designadamente em matéria de segurança”, observou. “E, portanto, isto que nós agora estamos a ver com a queda do helicóptero do INEM é mais uma, não me interessa agora a mim em concreto, que não sou eu que vou investigar isso, se a culpa é mais deste ou mais daquele ou mais uma hora ou menos uma hora relativamente ao aviso, não funciona. As coisas não funcionam”, sublinhou.

O presidente do PSD defendeu que o Ministério da Administração Interna, “e não só”, devem começar a “tratar a sério” os serviços de segurança, considerando ainda que as falhas que têm surgido são “muito graves”.