Medicina

Biosurfit capta investimento de 10 milhões de euros. Fundo 200M investe pela primeira vez

379

A Biosurfit é especializada na área da medicina e das analises clínicas. O Fundo 200M investiu pela primeira vez com 5 milhões e a sueca Boule Diagnostics contribuiu com mais cinco.

A Biosurfit desenvolveu um sistema que promete tornar mais rápido o processo de fazer análises ao sangue

A startup portuguesa Biosurfit recebeu um investimento de 10 milhões de euros para crescer em diferentes mercados mundiais e continuar a desenvolver e investigar novos produtos, anunciou a PME Investimentos em comunicado.

A injeção de capital veio de uma parceria entre o Fundo 200M (criado pelo Governo para promover o coinvestimento em startups
inovadoras de elevado potencial em Portugal com coinvestidores privados nacionais ou internacionais qualificados e que é gerido pela PME Investimentos) e a Boule Diagnostics, uma empresa sediada na Suécia que desenvolve, fabrica e vende sistemas completos de contagem de células — cada um contribuiu com cinco milhões. É a primeira vez que o 200M investe numa empresa.

A Biosurfit tem um negócio especializado na área da medicina e chamou à atenção dos investidores muito por causa da tecnologia Spinit®, um sistema que promete tornar mais rápido o processo de fazer análises ao sangue.

A parceria com a Boule inclui ainda um acordo de distribuição global na primeira fase, na qual o produto será comercializado através da organização e canais de distribuição da Boule em vários países. Além disso, a parceria irá evoluir ao longo do
tempo para incluir o desenvolvimento conjunto de produtos e colaboração na produção.

Com o Fundo 200M, o Governo quer apoiar pequenas empresas, incluindo as startup, na fase de arranque e crescimento e atrair investimento estrangeiro para Portugal. Destina-se a operações de investimento de capital e quase capital em Pequenas e Médias Empresas (PME), em regime de coinvestimento com os privados.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Medicina

João Lobo Antunes /premium

Maria João Avillez
526

Porque é que aquele rapaz tão bonito, de olhar azul claro, um companheiro de trabalho tão curioso e atento aos outros, parecia por vezes taciturno e quase triste? “Estudava muito” dizia-se por lá.

PAN

A culpa como arma final /premium

André Abrantes Amaral

Antes o pecador ia para o Inferno; agora destrói a Terra. A Igreja falava em nome de Deus; o PAN fala em nome do planeta. Onde foi buscar tal ideia é o que a democracia tem tido dificuldade em perguntar

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)