Medicina

Biosurfit capta investimento de 10 milhões de euros. Fundo 200M investe pela primeira vez

379

A Biosurfit é especializada na área da medicina e das analises clínicas. O Fundo 200M investiu pela primeira vez com 5 milhões e a sueca Boule Diagnostics contribuiu com mais cinco.

A Biosurfit desenvolveu um sistema que promete tornar mais rápido o processo de fazer análises ao sangue

A startup portuguesa Biosurfit recebeu um investimento de 10 milhões de euros para crescer em diferentes mercados mundiais e continuar a desenvolver e investigar novos produtos, anunciou a PME Investimentos em comunicado.

A injeção de capital veio de uma parceria entre o Fundo 200M (criado pelo Governo para promover o coinvestimento em startups
inovadoras de elevado potencial em Portugal com coinvestidores privados nacionais ou internacionais qualificados e que é gerido pela PME Investimentos) e a Boule Diagnostics, uma empresa sediada na Suécia que desenvolve, fabrica e vende sistemas completos de contagem de células — cada um contribuiu com cinco milhões. É a primeira vez que o 200M investe numa empresa.

A Biosurfit tem um negócio especializado na área da medicina e chamou à atenção dos investidores muito por causa da tecnologia Spinit®, um sistema que promete tornar mais rápido o processo de fazer análises ao sangue.

A parceria com a Boule inclui ainda um acordo de distribuição global na primeira fase, na qual o produto será comercializado através da organização e canais de distribuição da Boule em vários países. Além disso, a parceria irá evoluir ao longo do
tempo para incluir o desenvolvimento conjunto de produtos e colaboração na produção.

Com o Fundo 200M, o Governo quer apoiar pequenas empresas, incluindo as startup, na fase de arranque e crescimento e atrair investimento estrangeiro para Portugal. Destina-se a operações de investimento de capital e quase capital em Pequenas e Médias Empresas (PME), em regime de coinvestimento com os privados.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Médicos

Senhor Dr., quanto tempo temos de consulta?

Pedro Afonso

Um dos aspetos essenciais na relação médico-doente é a empatia. Para se ser empático é preciso saber escutar. Ora este é um hábito que se tem vindo a perder na nossa sociedade, e nas consultas médicas

Medicina

O perigo da ilusão da credibilidade na opinião

João Júlio Cerqueira e Miguel Mealha Estrada
2.356

Não existe uma medicina e uma medicina alternativa, nem uma realidade e uma realidade alternativa. Só há uma medicina, a que funciona. E uma realidade, a que os terapeutas alternativos teimam em negar

Ordem dos Médicos

Prescrição: Tempo para os nossos doentes

Miguel Guimarães
146

Não é admissível que os doentes sejam confrontados com situações de elevada pressão e condições de trabalho impostas pelo poder político que resultam em desprezo e desrespeito pela dignidade humana.

Política

Populismo, Portugal e o Mar

Gonçalo Magalhães Collaço

A capacidade que a Esquerda tem, e sempre teve, para se impor, dominar e exercer o condicionamento mental que exerce, é admirável.

CDS-PP

O governo merece uma censura /premium

João Marques de Almeida

Se o Presidente, o PM e os partidos parlamentares fossem responsáveis e se preocupassem com o estado do país, as eleições legislativas seriam no mesmo dia das eleições europeias, no fim de Maio. 

Arrendamento

A coisa /premium

Helena Matos

Programas para proprietários que antes de regressarem à aldeia entregam ao Estado as suas casas para arrendar. Torres com 300 apartamentos. O arrendamento tornou-se na terra da intervenção socialista

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)