O sentido de humor de Elon Musk tem destas coisas e o CEO da Tesla não se coíbe de partilhá-lo com os seus clientes. Ao longo de cada ano, além das actualizações de software para melhorar o funcionamento deste ou daquele sistema ou dispositivo, dos travões à direcção, passando pelo sistema de navegação ou pelo Autopilot, o construtor arranja ainda tempo para propor aos seus clientes novas brincadeiras, através das suas conhecidas Easter Eggs.

Depois do último “ovo de Páscoa” ter carregado uma série de antigos jogos clássicos de consola Atari no sistema de entretenimento do veículo, esta semana foi a vez de uma curiosa aplicação, que talvez não seja o ideal para a quadra natalícia. Mas que não vai deixar de arrancar umas gargalhadas: uma app para traques.

Ao que parece, há vários tipos de diferentes sonoridades para a flatulência da Tesla, todos eles com denominações que parecem gozar com o próprio Musk e as suas companhias, do Not a Fart (a apelar ao Not a Flamethrowe, do lança-chamas da Boring Company), ao Falcon Heavy (referência ao maior dos foguetões da SpaceX), passando pelo Ludicrous Fart (brincando com o Ludicrous Mode para optimizar a aceleração dos Tesla) e ao Boring Fart (mais uma vez em relação com a Boring Company).

Com tal ‘cardápio’ de traques à disposição, o condutor tem apenas de iniciar a aplicação e depois ligar o pisca, para que os ocupantes passem a olhar uns para os outros com natural desconfiança. E congratular-se pelo facto de Fart App ainda não ter uma componente com aromas a condizer.

Juntamente com este último “ovo da Páscoa”, a Tesla libertou também a possibilidade de transformar o imenso ecrã central dos seus modelos numa gigantesca lareira, o que fará um bom conjunto com a música típica da quadra festiva que se aproxima.