Nürburgring Nordschleife é um mítico traçado na Alemanha, onde tudo o que é desportivo que se preze tenta fixar novo recorde de velocidade. Mas não só. A pista alemã é frequentemente visitada por carros camuflados, que aí são levados ao extremo para apurar a recta final do seu desenvolvimento. Em qualquer um dos casos, há um denominador em comum: ao volante segue um piloto. Sucede, porém, que não são só os profissionais que têm o privilégio de andar no circuito alemão, pois também os amadores têm aí livre-trânsito, desde que sejam portadores de carta de condução e desembolsem à volta de 25€.

Tamanha acessibilidade é meio caminho andado para que a probabilidade de haver confusão seja elevada. Não só porque há condutores com diferentes graus de habilidade – ou aselhice -, mas também porque tudo o que tenha rodas e motor pode aí circular. E tudo é mesmo tudo: autocarros, carros funerários, ambulâncias, furgões ou tractores. É claro que há igualmente superdesportivos, motos e automóveis tão velhos que somos levados a questionar se o condutor não estará a tentar arranjar maneira de levá-lo para o abate com um certo… estrondo.

Para desincentivar o disparate e refrear a gana dos mais atrevidos, o circuito optou por fazer as contas por alto, que é como quem diz cobrar valores elevados para reparar os estragos pós-acidente. Mas nem o receio de que a factura seja proibitiva põe travão os ânimo dos mais atrevidos. E a prova disso está no best of divulgado pelos nossos colegas do canal dedicado a fazer a cobertura do dia-a-dia do circuito alemão. Ora veja: