Três pessoas ficaram feridas com gravidade na sequência de uma explosão de gás ocorrida na Amadora, distrito de Lisboa. As vítimas — um casal septuagenário e um homem de 41 anos — foram transportadas para o hospital: uma foi levada para o Hospital de Santa Maria, outra para o Hospital de São Francisco Xavier e a terceira vítima, a mais nova, vai ser transportada de helicóptero para o Hospital de Coimbra por causa da gravidade das queimaduras, confirmou o comandante dos bombeiros.

A explosão aconteceu às 16h30 desta sexta-feira enquanto o casal mudava a botija de gás na cozinha do apartamento com a ajuda do funcionário de uma mercearia no piso zero do prédio. Sete veículos dos bombeiros da Amadora e um de Queluz, assim como membros da Proteção Civil e do INEM, foram chamados ao local. A explosão não provocou nenhum incêndio, mas levou à projeção de cimento para a estrada.

De acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários da Amadora, a explosão terá resultado de uma fuga de gás de uma das garrafas que existia dentro da habitação, no primeiro andar de um prédio em Carenque. As cinco pessoas que viviam no apartamento ficaram desalojadas porque a habitação ficou parcialmente destruída. Mas a Proteção Civil garante que a integridade do prédio continua salvaguardada e que os restantes vizinhos podem voltar a casa.