480kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Helicóptero do INEM obrigado a aterrar em estádio da Cova da Piedade por falta de iluminação no hospital Garcia de Orta

Este artigo tem mais de 3 anos

Segundo o INEM, estas situações são normais uma vez que o heliporto do hospital Garcia de Orta não está devidamente certificado para operações noturnas. O clube desportivo Cova da Piedade filmou.

i

Paulo Jorge Magalhães

Paulo Jorge Magalhães

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um helicóptero do INEM foi obrigado este domingo a aterrar no estádio do clube desportivo Cova da Piedade, em Almada, por falta de iluminação no heliporto do Hospital Garcia de Orta para onde devia transportar uma doente.

A informação foi avançada pelo próprio clube na sua página da rede social Facebook, com um vídeo que mostra a operação.

Ao Jornal de Notícias, fonte oficial do INEM confirmou que o helicóptero transportava uma mulher de 72 anos, vinda do hospital de Évora, mas como o hospital de destino não está devidamente certificado para serviço noturno, o comandante terá pedido para aterrar num local próximo. Uma prática que, segundo o INEM, é habitual.

“Quando os heliportos hospitalares não podem ser utilizados em missões de emergência médica, os comandantes das aeronaves, que são quadros da empresa contratada pelo INEM, procuram o local alternativo mais próximo para aterrar os helicópteros. Os doentes são, nestes casos, transferidos de ambulância até ao hospital, sempre com acompanhamento da equipa médica do helicóptero do INEM”, explicou a fonte do INEM ao JN.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.