478kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Democrata Elizabeth Warren anuncia candidatura à Casa Branca

Este artigo tem mais de 3 anos

A senadora é a primeira figura de peso a lançar-se numa corrida no lado dos democratas norte-americanos. Se conseguir o apoio do partido, terá pela frente Donald Trump nas eleições de 2020.

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A senadora democrata Elizabeth Warren anunciou esta segunda-feira que será candidata à Casa Branca nas presidenciais de 2020. Warren toma a dianteira da corrida e é o primeiro nome de peso a lançar-se a corrida para o lugar de presidente dos Estados Unidos.

O anúncio da senadora do estado do Massachussetts chegou num vídeo, enviado por e-mail às primeiras horas da manhã da véspera de Ano Novo. A quase dois anos das próximas eleições para a Casa Branca, Elizabeth Warren diz que vai formar um “comité exploratório”, o que lhe permitirá começar a preencher lugares fulcrais no seu núcleo duro para a campanha e, também, angariar fundos para financiar a longa caminhada eleitoral.

Crítica do capitalismo desregulado e do poder concentrado nas grandes instituições bancárias, a senadora marca a primeira intervenção como candidata com um discurso em defesa da classe média norte-americana.

Passei toda a minha carreira a tentar perceber por que razão a promessa americana funciona para algumas famílias e por que é que outras, que também trabalham bastante, se desmoronam e acabam num desastre”, diz a democrata no vídeo. “O que descobri é aterrador: estas famílias não estão a desmoronar-se, estão a cair na armadilha. A classe média americana está sob ataque.”

Essa “armadilha” não é, no entanto, inevitável, defende Warren. “Nós podemos fazer com que a nossa democracia funcione para todos nós. Podemos fazer com que a economia funcione para todos nós”, acrescenta no mesmo vídeo em que se lança como o primeiro nome de peso entre os democratas a desafiar Donald Trump na sua já anunciada recandidatura ao número 1600 da Pennsylvania Avenue, em Washington.

Donald Trump recandidata-se em 2020? “Faço toda a intenção”

Warren, atualmente com 69 anos, prepara-se para uma corrida que o The New York Times prevê que venha a ser repleta de candidatos com perfis muito variados — e recua a novembro deste ano para sustentar a ideia de que as eleições de 2020 deverão ser um prolongamento das eleições intercalares, em que muitas mulheres, candidatos liberais, representantes de minorias e jovens democratas conquistaram lugares no Senado nos centros estaduais de poder nos EUA.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.