Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

As despedidas são, por norma, dolorosas. Porém, com o ano prestes a terminar, não há como não fazer o balanço do que vai (mesmo) ficar para trás. E se 2018 foi um ano fértil em novidades no sector automóvel, foi-o também em mudanças que determinaram o desaparecimento de alguns modelos.

A galeria acima assume, por isso, contornos de álbum de recordações. Elegemos uma dezena de modelos que foram sentenciados de morte, ora fruto de uma fraca performance comercial, ora porque a redobrada exigência imposta pelo novo ciclo de medição de consumos e emissões (WLTP – World Harmonised Light Vehicle Test Procedure) levou os construtores a optarem pela extinção, em vez de investir na actualização de motorizações.

O célebre Carocha, modelo icónico na história da Volkswagen, foi um dos condenados. Mas se tudo indica que o Beetle ainda pode ressuscitar, como eléctrico, a verdade é que nem todos os visados nesta lista vão ter direito a nova vida. Recorde-os percorrendo a fotogaleria.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR