Praia, 31 dez (Lusa) — O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou hoje em Cabo Verde que vai passar parte do 10 de junho, Dia de Portugal e das Comunidades, neste país, onde visitará as cidades da Praia e do Mindelo.

Marcelo Rebelo de Sousa falava aos jornalistas durante a visita que efetuou à Rádio de Cabo Verde (RCV), acompanhado do seu homólogo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.

O Chefe de Estado português encontra-se em Cabo Verde, de onde partirá ainda hoje para o Brasil para assistir à tomada de posse do Presidente eleito, Jair Bolsonaro.

“Estou no aquecimento para vir cá festejar o Dia de Portugal e das comunidades em Cabo Verde, na cidade da Praia, acolhido pelo nosso querido Presidente [cabo-verdiano] e pelas autoridades cabo-verdianas e o povo cabo-verdiano, e depois dar um pulo ao Mindelo”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

“Começaremos no território português e depois partiremos para chegar aqui a meio da tarde, o que permitirá ainda nessa tarde e durante a noite celebrar aqui na cidade da Praia e, no dia seguinte, na cidade do Mindelo”, ilha de São Vicente, prosseguiu.

Com este programa, o Presidente português pretende “cobrir o mais possível diferentes comunidades de portugueses, em várias ilhas, sempre numa grande fraternidade com o presidente e as autoridades cabo-verdianas”.

A passagem de Marcelo Rebelo de Sousa por Cabo Verde em junho de 2019 deverá ainda ter um programa “à margem das comemorações”. “Temos um programa complementar. Há muito tempo que o Presidente [cabo-verdiano] quer que eu vá a uma ilha muito especial para ele”, disse o chefe de Estado português.

Marcelo Rebelo de Sousa chegou no domingo à tarde a Cabo Verde, tendo jantado num dos mais famosos restaurantes na cidade da Praia.

Hoje de manhã, pelas 08:30, começou o dia com um mergulho nas águas da Prainha, onde conviveu com populares.

O Presidente elogiou a “temperatura única na água” e o sol que se faz sentir em Cabo Verde. “Como veem, um sonho”, disse.

Para o chefe de Estado esta foi uma forma “muito agradável de acabar o ano”.

Durante a visita que efetuou à RCV, Marcelo rebelo de Sousa teve ainda a oportunidade de ler uma mensagem de ano novo em crioulo, tendo no final confessado que “o crioulo não é tão diferente assim do português. É mais abreviado, mais rápido e mais intenso”.