Comida

Quer encomendar comida no dia de Ano Novo ou a 31? Saiba o que fazer

Se não quiser terminar 2018 nem entrar em 2019 a cozinhar, pode encomendar comida mas com algumas restrições. Já a Zomato tem a lista dos restaurantes abertos nesse dia. Bom Ano!

Agrupámos os horários dos principais serviços de entrega de comida: Glovo, UberEats, NoMenu, Telepizza, PizzaHut e Domino's

ANDREIA REISINHO COSTA/OBSERVADOR

Não quer ter trabalho a cozinhar no Ano Novo? Os motivos podem ser vários: cansaço, falta de paciência para cozinhar, tem de trabalhar e não tem loiça no local de trabalho ou, o pior, está com uma ressaca que precisa urgentemente de ser curada. Para resolver todas as possibilidades descritas acima, há vários serviços de entrega de refeições ao domicílio nas principais cidades portuguesas que podem ajudá-lo no dia-a-dia. Contudo, se quiser utilizar um destes serviços a 31 de dezembro de 2018 ou a 1 de janeiro de 2019, saiba já que não vai ter a vida facilidade: horários especiais e mais reduzidos ou restaurantes fechados podem impedi-lo de entrar no Ano Novo de barriga cheia.

Para os que querem comer fora a 1 de janeiro, há empresas como a Zomato que deixam sugestões de restaurantes em Lisboa e no Porto. Há sempre a opção de tentar telefonar para as pessoas de que mais gosta para discretamente saber se lhe podem abrir a porta. Se não for esse o caso, saiba como se vão comportar os principais serviços de entrega de comida a casa, como o da Glovo, da Uber Eats, o NoMenu, a Telepizza ou a PizzaHut, juntámos as informações que precisa de saber para se preparar. Aviso: pizzas 24h00 por dia há só mesmo num sítio e é em Vila Velha de Ródão.

Glovo: é possível, mas só mesmo em horário reduzido

O serviço de entrega de comida e estafeta vai estar disponível no dia 31 dezembro apenas das 9h00 às 16h00. A 1 de janeiro fica disponível a partir das 12h00 até às 2h00 do dia seguinte nas zonas onde opera. Nem todos os restaurantes vão estar disponíveis, mas é possível ver na app quais estão abertos. Terá é de esperar pelo próprio dia para ver o que acontece, informou a Glovo.

Uber Eats: até às 16h num dia, depois das 16h no outro

Quer que lhe levem McDonald’s à porta na passagem de ano ou na manhã do dia de Ano Novo? Más notícias: o Uber Eats só vai estar disponível até às 16h no dia 31. No dia 1 de Janeiro só vai estar a funcionar a partir 16h. Quanto aos restaurantes, a empresa adianta que “serão de acordo com a seleção habitual”.

NoMenu: só no dia 31 e 1 à noite

O NoMenu é o serviço de entrega de comida disponível em mais cidades em Portugal. Desde que o UberEats começou a operar em Portugal, em 2017, tem mudado bastante. No dia 31 de dezembro entrega comida até às 21h00, como partilhou no Facebook. No dia 1 de janeiro está fechado ao almoço.

Telepizza: pizzas só até às 16h

A 31 de dezembro, a Telepizza encerra a maioria das suas lojas e serviço de entrega ao domicilio às 16h00. A 1 de janeiro a maioria dos restaurantes começa a funcionar às 12h00. A lista completa pode ser aqui consultada. Deixamos a nota: se estiver perto de Vila Velha de Ródão, saiba que é aí que vai encontrar a única Telepizza que está aberta durante 24 horas nestes dias (na área de serviço). Já em Lisboa, vai haver no Cais do Sodré uma loja aberta dia 31 até 02h00 .

PizzaHut: as pizzas continuam a ser só até às 16h

Os restaurantes PizzaHut no dia 31 de dezembro encerram às 16h00. No dia 1 de janeiro “abrem normalmente às 13h00 a entrega ao domicílio”, informou a cadeia por telefone.

Domino’s: as pizzas continuam repetidamente até às 16h

As pizas do Domino’s já estão em Portugal desde 2015, quando abriram a primeira loja em Telheiras, em Lisboa. Agora, já estão em Lisboa, Porto, Maia, Sintra (Massamá), Oeiras, Loures, Montijo e Almada. O horário depende de cada loja, mas a maioria vai “fechar às 16h00 no dia 31 de dezembro” e no dia 1 de janeiro o “horário é normal”, informou a cadeia de restaurantes por telefone.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)