Presidente da República

Marcelo já esteve com Bolsonaro numa “reunião de irmãos”. Novo Presidente do Brasil poderá visitar Portugal no final deste ano

573

O Presidente da República já esteve com Bolsonaro e referiu que a visita do novo Presidente do Brasil poderá acontecer entre o final de 2019 e início de 2020. "Foi uma reunião muito boa", comentou.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa esteve reunido com o novo Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, em Brasília, Brasil

AFP/Getty Images

O Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, poderá visitar Portugal entre o final deste ano e o princípio de 2020, anunciou esta quarta-feira o chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio do Planalto, em Brasília, depois de ter tido uma reunião “entre irmãos” com o novo Presidente do Brasil.

O Presidente da República referiu que ficou de ser acertada a nível dos ministérios dos Negócios Estrangeiros “entre o final de 2019, mas provavelmente princípio de 2020, uma eventual ida do Presidente Bolsonaro a Portugal”. Questionado se neste encontro convidou Jair Bolsonaro para visitar Portugal, o chefe de Estado português começou por referir que “o calendário do Presidente Bolsonaro é muito ocupado” e que “há um calendário muito ocupado em Portugal durante boa parte deste ano”, em que haverá três atos eleitorais: europeias, legislativas e eleições na Madeira.

Por isso, adiantou, “ficaram os chanceleres — em terminologia portuguesa, ministros dos Negócios Estrangeiros — de ajustar entre o final de 2019, mas provavelmente princípio de 2020 uma eventual ida do Presidente Bolsonaro a Portugal”.

Encontro com Bolsonaro foi “uma reunião entre irmãos”

Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que a reunião com Jair Bolsonaro foi “muito boa” e decorreu num “tom fraternal” de encontro “entre irmãos”.”A reunião foi muito boa, foi formalmente muito boa, foi substancialmente muito boa”, declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, no final do encontro.

O Presidente português salientou o “tom fraternal” da reunião: “Como eu disse, e como disse o Presidente Bolsonaro, era uma reunião entre irmãos, e entre irmãos o que há a dizer se diz rápido, como se diz em família, e há uma empatia natural entre povos que facilita fazer passar a mensagem”. “Houve um leque de temas bilaterais e multilaterais que foram tratados. E foi tão positivo quanto rápido”, acrescentou.

Marcelo Rebelo de Sousa, que chegou na segunda-feira a Brasília para assistir à posse de Jair Bolsonaro, na terça-feira, foi recebido esta quarta-feira pelo novo Presidente do Brasil pelas 10h55 (12h55 em Lisboa), num encontro que terminou perto das 11h15 (13h15 em Lisboa). No Palácio do Planalto, o chefe de Estado português esteve acompanhado pela secretária de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, Teresa Ribeiro, pelo seu chefe da Casa Militar, o tenente-general Vaz Antunes, e pelo embaixador de Portugal em Brasília, Jorge Cabral.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Maioria de Esquerda

Um país de pantanas /premium

Alexandre Homem Cristo
1.905

Greves, negociações hipócritas e atropelos constitucionais. Eis o fim de ciclo da geringonça – no governo, no parlamento e na presidência. Quem vive de ilusões também morre pelas expectativas que gera

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)