Quando se fala de motores de combustão, as “máquinas” italianas têm sempre um cantinho muito especial no coração dos amantes de emoções fortes. A Ferrari tem obviamente alguma responsabilidade, extensível à Lamborghini e Maserati, mas mesmo entre as motos, Ducati e Aprilia também fazer crescer água na boca.

A britânica Crossbreed Cycles fabrica motos sob encomenda, quase sempre exemplares únicos, adaptando-os aos caprichos de cada cliente. O projecto mais recente é a Maserati Barber, uma moto construída em torno de um velho motor Maserati V6, precisamente o que equipava um Maserati Merak. Com 2.965 cc, este V6 aberto a 90º é alimentado por três carburadores duplos Weber 42 (ou 44 na versão Merak SS), e fornecia 190 cv na versão normal e 220 cv na SS.

11 fotos

Na realidade, esta era igualmente a unidade motriz ao serviço do saudoso Citroën SM. O que torna este motor ideal para uma moto é o facto de montar as bombas de água e de óleo dentro do bloco, bem como o pormenor da corrente de distribuição estar a meio do bloco e não na extremidade, o que torna a unidade mais compacta e esteticamente mais apelativa.

O motor foi integralmente revisto, o mesmo acontecendo com a caixa de velocidades, com Chris Barber a ter ainda de montar um kick-starter, uma transmissão por veio e uma embraiagem especial. Isto além de um sistema de ignição de uma Ducati ST2. O quadro tubular foi desenhado em torno do motor, que curiosamente mantém a lubrificação húmida e daí o proeminente carter sob o motor, o que não faz muito bem à moto, pois não só obriga a colocar o bloco numa posição mais elevada, piorando o centro de gravidade, como é possível que origine alguns problemas de lubrificação em curvas mais longas.

Interessante vai ser a posição de condução, pois o V6 a 90º é de tal forma “aberto” que vai obrigar o condutor a rodar com as pernas quase em “espargata”. Mas nada que a sonoridade do motor do Maserati Merak não faça esquecer rapidamente.

Veja no vídeo a versão quase definitiva da Maserati Barber, e na fotogaleria as diferentes fases por que passou, além do estado em que o motor chegou a Chris Barber.