Em dezembro de 2018, os fãs da série “Black Mirror” e assinantes da Netflix foram presenteados com “Bandersnatch”, o filme interativo de 1h30 que viaja até 1984 e conta a história de “um jovem programador que começa a questionar a realidade, enquanto adapta um romance de fantasia a um videojogo e se depara com um desafio mental”. No entanto, nos últimos dias surgiram rumores de que o filme, onde os espectadores podem escolher o rumo da história, iria substituir a quinta temporada da série. E muitos não ficaram contentes.

Mas não há motivo para tanta preocupação, confirmou Annabel Jones, co-produtora da série, numa entrevista ao Hollywood Reporter. Segundo Jones, a nova temporada não vai ser substituída, mas teve de ser adiada devido à “enorme” quantidade de tempo que a criação de “Bandersnatch” exigiu. Apesar de a Netflix ainda não ter revelado uma data específica para a estreia da quinta temporada, nem quantos episódios vai ter, o final deste ano é a data apontada. 

Para os produtores, a oportunidade de criar um conceito diferente com “Bandersnatch” superou os receios de terem que deixar a nova temporada da série para mais tarde. “Esta é uma oportunidade enorme e muito interessante para a Netflix, da qual fazemos parte”, referiu Jones. Ao Business Insider, um representante da Netflix garantiu que “enquanto o Bandersnatch é um filme independente, não é o único filme na quinta temporada”, acrescentando que essa temporada “vai voltar em 2019”.

Os novos episódios, contou o co-criador Charlie Brooker, podem trazer algumas mudanças: “Estamos a produzir episódios e histórias mais otimistas em vez de apenas distopias e histórias negativas”, referiu ao The New York Times, acrescentando que nenhum dos episódios vai ter o caráter interativo que “Bandersnatch” tem. “Queremos manter a série interessante para nós”, revelou ainda.

“Blackmirror”, que já ganhou seis Emmys, reflete sobre os efeitos que a tecnologia tem sobre a Humanidade, na atualidade e com projeções no futuro. É uma das séries com mais sucesso produzidas pela Netflix.