Séries

Quinta temporada de “Black Mirror” foi adiada por causa do filme interativo, mas chega ainda este ano

Os produtores da série que reflete sobre os efeitos da tecnologia confirmaram que a estreia da nova temporada teve de ser atrasada devido à produção de "Bandersnatch". Mas chegará ainda em 2019.

Em "Bandersnatch", os espectadores podem escolher o rumo da história

Netflix

Em dezembro de 2018, os fãs da série “Black Mirror” e assinantes da Netflix foram presenteados com “Bandersnatch”, o filme interativo de 1h30 que viaja até 1984 e conta a história de “um jovem programador que começa a questionar a realidade, enquanto adapta um romance de fantasia a um videojogo e se depara com um desafio mental”. No entanto, nos últimos dias surgiram rumores de que o filme, onde os espectadores podem escolher o rumo da história, iria substituir a quinta temporada da série. E muitos não ficaram contentes.

Mas não há motivo para tanta preocupação, confirmou Annabel Jones, co-produtora da série, numa entrevista ao Hollywood Reporter. Segundo Jones, a nova temporada não vai ser substituída, mas teve de ser adiada devido à “enorme” quantidade de tempo que a criação de “Bandersnatch” exigiu. Apesar de a Netflix ainda não ter revelado uma data específica para a estreia da quinta temporada, nem quantos episódios vai ter, o final deste ano é a data apontada. 

Para os produtores, a oportunidade de criar um conceito diferente com “Bandersnatch” superou os receios de terem que deixar a nova temporada da série para mais tarde. “Esta é uma oportunidade enorme e muito interessante para a Netflix, da qual fazemos parte”, referiu Jones. Ao Business Insider, um representante da Netflix garantiu que “enquanto o Bandersnatch é um filme independente, não é o único filme na quinta temporada”, acrescentando que essa temporada “vai voltar em 2019”.

Os novos episódios, contou o co-criador Charlie Brooker, podem trazer algumas mudanças: “Estamos a produzir episódios e histórias mais otimistas em vez de apenas distopias e histórias negativas”, referiu ao The New York Times, acrescentando que nenhum dos episódios vai ter o caráter interativo que “Bandersnatch” tem. “Queremos manter a série interessante para nós”, revelou ainda.

“Blackmirror”, que já ganhou seis Emmys, reflete sobre os efeitos que a tecnologia tem sobre a Humanidade, na atualidade e com projeções no futuro. É uma das séries com mais sucesso produzidas pela Netflix.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)