Para comparar dois automóveis, podemos analisar todas as suas características, com ênfase na economia, conforto e espaço a bordo, se estivermos perante modelos familiares, ou capacidade de aceleração, travagem e velocidade máxima se, em causa, estiverem veículos desportivos. Mas quando os contendores são dois superdesportivos, com emblema Ferrari e McLaren, então o veredicto tem de ser determinado pelo tempo que conseguem realizar em pista. E quanto mais retorcida e selectiva, melhor.

7 fotos

O 488 Pista é um “animal” que extrai 721 cv do motor 4.0 V8 sobrealimentado, unidade que está associada a uma caixa automática de dupla embraiagem com sete velocidades, passando toda a potência através das rodas posteriores. O 720S, aqui o seu adversário, está tão próximo do Ferrari quanto possível, uma vez que recorre a um motor similar (com apenas menos 4 cv) e exactamente a mesma força, anunciando ambos 770 Nm de binário, apesar de o Ferrari o conseguir a um regime mais baixo. O carro britânico usufrui também de uma caixa de sete velocidades e dupla embraiagem, além da tracção traseira.

Com a mesma potência, peso (1.460 kg para o Ferrari e 1.494 kg para o McLaren) e aerodinâmica, apesar de o 720S ter asa posterior activa, não seria de esperar que o desempenho a direito de ambos os veículos fosse muito diferente, com o Ferrari a anunciar 341 km/h, contra 340 km/h do 720S, para depois o italiano reivindicar 0-100 km/h em 2,9 segundos, contra 2,85 segundos do inglês. Veja aqui o mesmo Ferrari, mas agora conduzido pelo piloto profissional Romain Monti:

No circuito de Magny-Cours, montando ambos pneus específicos para track days, ou seja, homologados para circular em estrada, mas tão bons em asfalto seco como péssimos em molhado, o objectivo do 488 Pista era bater o recorde do 720S, que tinha pulverizado o melhor tempo dos restantes superdesportivos ao fixar a melhor volta em 1 minuto, 16 segundos e 80 centésimos, onde bateu o Lamborghini Huracán Performante (1.17,36) e o Porsche 911 GT2 RS (1.17,55). Veja como o McLaren estabeleceu a sua melhor volta:

O Ferrari, nas mesmas condições do seu rival, percorre a versão Club do traçado francês em 1.16,06, assegurando confortavelmente a 1ª posição entre os superdesportivos com este nível de potência. Os vídeos permitem constatar a facilidade com que o 488 Pista devora Magny-Cours, sem obrigar o condutor a grandes correcções, impressionando ainda a velocidade que consegue atingir, mesmo nas rectas mais pequenas. Para ter um termo de comparação, analise igualmente as imagens relativas ao McLaren, que parece exibir um comportamento mais civilizado e fácil. Mas mais lento. Eis uma volta ao ataque no carro inglês: