Sexta-feira, dia 4 de janeiro, 15h15 (hora local). Um estudante universitário tenta tirar uma selfie nos Cliffs of Moher, na Irlanda, à semelhança do que fazem muitos turistas durante o ano inteiro. Pé ante pé, o jovem de 26 anos que se crê ser de nacionalidade indiana aproxima-se das famosas falésias e, sem saber, avança para a morte. A queda fatal foi testemunhada por vários turistas que seguiam os trilhos junto às falésias, segundo avançam alguns meios de comunicação irlandeses.

O corpo do estudante, que estava a viver em Dublin e que estaria a viajar sozinho, foi recuperado durante a tarde de sexta-feira por uma equipa da Guarda Costeira irlandesa baseada em Doolin e transportado para o Hospital Universitário de Limerick para uma autópsia, acrescenta o britânico The Independent. Segundo um porta-voz da polícia, tudo parece tratar-se de um”trágico acidente”. “As indicações iniciais, tendo em conta o depoimento de várias pessoas, é que a vítima estava a tirar uma selfie e perdeu o equilíbrio.”

Segundo o Irish Central, meio que assegura que a vítima de sexta-feira era de nacionalidade indiana, o governo irlandês já informou a família e está a tentar repatriar o corpo do estudante.

O jovem caiu de mais de 120 metros de altura, sendo que as imponentes falésias erguem-se em direção ao céu até 214 metros acima do nível do mar. As falésias em questão são um dos mais famosos pontos de atração turística na Irlanda — em 2016 quase 1.5 milhões de pessoas visitariam os Cliffs of Moher. Os visitantes são aconselhados a não abandonar o trilho oficial, já que a borda dos penhascos é instável. Em 2007, recorda também o The Independent, um turista húngaro caiu das falésias e perdeu vida quando estava a tirar fotografias.

No final de outubro de 2018, um casal de bloggers indiano, ele com 29 e ela com 30 anos, morreu ao tentar tirar uma selfie num penhasco, no parque norte-americano de Yosemite. Desde 2011, mais de 250 pessoas morreram em vários pontos do mundo ao tentarem um ato aparentemente tão básico como tirarem uma fotografia a si próprias, normalmente para publicar em redes sociais.