Apesar de se ter passado sem grandes oscilações, a 76.ª edição dos Globos de Ouro teve o seu lado marcado por algumas surpresas. À parte a entrega dos prémios e as várias celebridades que desfilaram na passadeira vermelha, houve momentos que ficaram à margem da cerimónia.

O discurso louco e surpreendente de Christian Bale

Christian Bale venceu o Globo de Ouro de Melhor Ator (Comédia ou Musical) em “Vice” (Paul Drinkwater/NBCUniversal via Getty Images)

Ao aceitar o prémio de Melhor Ator (Comédia ou Musical) em “Vice”, Christian Bale fez um agradecimento especial à sua mulher por lhe ter dado os seus lindos filhos — “burrito e banana” — e agradeceu ainda a Satanás por lhe ter dado inspiração para a personagem que interpretou: antigo vice-presidente norte-americano Dick Cheney. Durante o seu momento nos holofotes, o ator afirmou que pretende “desempenhar todos os papéis de idiotas sem carisma”.

O momento “Dude” de Jeff Bridges

Jeff Bridges recebeu o prémio carreira Cecil B. DeMille por várias décadas na indústria cinematográfica (Paul Drinkwater/NBCUniversal via Getty Images)

Para quem tiver dúvidas, Jeff Bridges garante que não se importa que o tratem por “Dude”, depois de todos estes anos após o lançamento do filme “The Big Lebowski”. Durante o seu discurso, Bridges disse ser um sortudo por ser associado ao “The Dude” para o resto da sua vida. Já a Time compara o momento a um que poderia ter-se passado à volta de uma fogueira.

Glenn Close, uma carreira vertida em lágrimas

Glenn Close recebeu o Globo de Ouro de Melhor Atriz (Drama), em “The Wife” (Paul Drinkwater/NBCUniversal via Getty Images)

Glenn Close, ao receber o Globo de Ouro de Melhor Atriz (Drama), em “The Wife”, levou lágrimas aos olhos de quem a ouviu a discursar no palco — e aos seus próprios olhos também. Ao fim de 14 anos, a atriz conseguiu a honra e o seu discurso foi pautado com um apelo às mulheres, para que aprendam a ir à procura dos seus sonhos: “Nós temos que seguir os nossos sonhos”.

E onde pára o realizador do filme vencedor?

“Bohemian Rhapsody”, cujo realizador é o controverso Bryan Singer, que foi alvo de acusações por abuso de menores, foi o vencedor de Melhor Filme de Drama. Porém, Singer não apareceu na cerimónia e não foi mencionado nos agradecimentos em palco, sendo que o momento já não era previsível só por si.

O melhor momento mãe-filho

Quando Regina King ganhou o prémio de Melhor Atriz Secundária (o seu primeiro Globo de Ouro), o seu par, Ian, — que é também o seu filho — celebrou a vitória da mãe com uma dança efusiva.