Eddie Davenpor, aristocrata britânico de 53 anos, vive submerso em dívidas há já vários anos, mas auto-intitula-se de “lord” e veste-se à boa maneira britânica: de cartola, bengala e casaco de veludo. E é um dos maiores organizadores das festas sexuais mais importantes de Londres. As orgias decorrerem na sua mansão megalómana em Portland Place, avaliada em mais de 13 milhões de euros, revela o jornal El Mundo. 

Todas as festas são bastante excêntricas e exclusivas. Por lá passam magnatas britânicos, prostitutas de luxo, princesas árabes e outras personalidades importantes. Eddie já apareceu acompanhado por caras bem conhecidas, como Paris Hilton, Mick Jagger, Victoria Beckham, entre outros famosos.

View this post on Instagram

Getting ready – Halloween night London

A post shared by Edward Davenport (@lord_edward_davenport) on

A mansão, situada no centro da cidade e com cerca de 110 quartos, chega a receber quase 600 convidados em algumas ocasiões. Incluiu uma piscina com capacidade para mil litros e cheia apenas com álcool, preservativos e jogos sexuais para que nada falte aos convidados. “Qualquer coisa que desejes, tens”, conta um dos convidados ao jornal espanhol El Mundo.   

Segundo a imprensa britânica, não há taxa fixa para cobrar a entrada e os preços podem avariar consoante a situação.

A um grupo de cinco homens foram-lhes cobradas 2 mil libras (cerca de 2.225 euros), a outros três 800 (aproximadamente 890 euros) e penso que a um que vinha sozinho foram-lhe cobradas 100 libras (111 euros). Não há taxa estabelecida, os preços sobem e baixam”, conta um fonte anónima ao Daily Mail.

Mas apesar de toda a excentricidade e abundância, um negócio relacionado com a sua anterior vivenda foi o princípio do fim. Situada na mesma rua da atual e com cerca de 24 quartos, a propriedade pertencia a um elemento do governo da Serra Leoa. Eddie chegou a uma acordo para que fosse expropriada por apenas 50 mil libras (aproximadamente 55 mil euros), anda que, nessa altura, a vivenda estivesse avaliada por um pouco mais de cinco milhões euros. Depois, vendeu-a por 25 milhões de libras (cerca de 28 milhões de euros), que acabariam por servir para pagar as indemnizações que se seguiram, por causa de uma acusação de fraude.

Anos depois, uma segunda fraude acabaria por levá-lo à cadeia. A sua participação na Gresham Ltd, uma empresa que concedia empréstimos milionários em troca de fianças avançadas, trazer-lhe-ia grandes problemas.  Depois de cometer várias fraudes, num total de mais de cinco milhões de euros, foi condenado a oito anos de prisão em 2011, mas não cumpriu a totalidade da pena. Mais do que habituado a esquemas, conseguiu livrar-se dos três primeiros anos por convencer o juiz que estava à beira da morte. Nesse período, recebeu um segundo transplante renal, voltando depois para a cadeia.

E nem a prisão fez com que Eddie Davenport abrandasse o ritmo. Assim que saiu em liberdade, o magnata britânico voltou à vida noturna e a organizar as festas “mais loucas” da aristocracia britânica.