Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Três pessoas morreram, uma delas menor, na tentativa de limpar os parques nacionais dos Estados Unidos deixados ao abandono há três semanas, quando o governo norte-americano declarou um “shutdown” parcial. Uma rapariga de 14 anos morreu a 21 de dezembro quando caiu de uma altura de 213 metros em Horseshoe Bend (Arizona). Quatro dias depois, no dia de Natal, um homem bateu com a cabeça e morreu no Parque Nacional Yosemite (Califórnia). E a 27 de dezembro, uma mulher morreu após ter sido atingida por uma árvore no Parque Nacional das Great Smoky Mountains (Tennessee e Carolina do Norte).

A notícia foi avançada pelo The Washington Post e confirmada por Jeremy Barnum, porta-voz do Serviço dos Parques Nacionais. Segundo ele, desde que o “shutdown” governamental começou já morreram sete pessoas nos parques nacionais norte-americanos, quatro das quais por suicídio. Apesar do Departamento do Interior ter suspendido as operações nesses locais — impedindo a manutenção, vigilância e a limpeza dos parques –, o diretor de orçamento da Casa Branca, Mick Mulvaney, e o então secretário do Interior, Ryan Zinke, decidiram em janeiro de 2018 manter os parques nacionais o mais acessíveis possível no caso de um “shutdown”.

O “shutdown” anunciado a 22 de dezembro de 2018, o terceiro desde que Donald Trump chegou à presidência dos Estados Unidos, deve-se a desentendimentos sobre o financiamento do muro que o presidente pretende construir na fronteira com o México. A paralisação está a fazer com que os jardins em Washington D.C. estejam a ficar cobertos de lixo porque ninguém o recolhe. As estradas junto aos parques nacionais estão cheias de garrafas de plástico e as casas de banho públicas estão inundadas por falta de manutenção.

Há grupos de voluntários que se organizaram para entrar nos locais, limpar as ruas e manter as visitas aos parques nacionais. Megan Edge é uma das pessoas que tem entrado no Joshua Tree para servir de guia para quem quiser visitar o parque: “Vivemos para este parque e tentamos cuidar dele”, disse ela ao The Guardian enquanto distribuía mapas pelos visitantes.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ainda assim, os voluntários não estão a conseguir dar conta de tudo. E alguns acabam mortos por acidentes que, ao longo do ano, são responsáveis em média por seis mortes semanais nos parques nacionais norte-americanos. Andrew Muñoz, outro porta-voz do Serviço dos Parques Nacionais , explicou ao The Guardian: “Em Joshua Tree e Yosemite, os impactos do lixo humano são uma preocupação, que inclui pessoas que se aliviam em lugares públicos, como atrás de edifícios e nas estradas”.

Veja as imagens na fotogaleria.