O Infarmed alertou esta quarta-feira que os produtos Japan Tengsu, Slimex e Yohimbe, destinados a problemas de disfunção erétil, são ilegais. A Autoridade Nacional do Medicamento explica em comunicado que os três produtos em questão contêm “substâncias destinadas ao tratamento da disfunção erétil” e são por isso ilegais, já que são “substâncias ativas que apenas podem ser utilizadas em medicamentos” e que não dispõem de “autorização de introdução no mercado em Portugal”.

Todos os produtos foram detetados na alfândega, no âmbito do protocolo de uma colaboração entre o Infarmed e a Autoridade Tributária e Aduaneira, destinada ao combate à falsificação de medicamentos. A Autoridade ressalva, contudo, que nenhum dos três produtos foi encontrado à venda em farmácias ou noutro estabelecimento do circuito legal de venda de medicamentos, pelo que a venda deve ocorrer normalmente “através da Internet”.

O Infarmed explica então que “as entidades que disponham destes produtos não os podem vender, dispensar ou administrar, devendo comunicar de imediato” à Autoridade Nacional do Medicamento, e informa que “os utentes que disponham deste produto não o devem utilizar, devendo entregar as embalagens em causa na farmácia para posterior destruição”.

De recordar que, no passado dia 3 de dezembro, o Infarmed já tinha informado que os produtos PowerFite e Diet Slim, para o tratamento da hipertensão, obesidade e ansiedade, são proibidos em Portugal. O mesmo para os produtos “Composto Natural Dieta” e “Redux – Redutor de Medidas”, conforme noticiado no dia 8.