O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, assegurou esta quinta-feira no Cairo que a campanha militar na Síria terminou com 99% do “califado” imposto pelo grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico desde 2014.

Derrubámos 99% do califado na Síria e vamos continuar no mesmo desígnio”, afirmou esta quinta-feira o chefe da diplomacia dos EUA, no segundo dia de um périplo pelo Médio Oriente.

Mike Pompeo afirmou ainda que não há qualquer contradição entre a estratégia de retirar as tropas dos EUA da Síria, anunciada pelo Presidente Donald Trump em dezembro, e o propósito de continuar a combater o grupo ‘jihadista’. “É possível retirar as forças dos EUA da Síria e continuar a nossa esmagadora campanha”, explicou.

Pompeo admitiu que a ameaça do terrorismo extremista ainda está presente e é por isso que os EUA vão continuar a lutar contra ele. Na visita ao Cairo, Pompeo disse que o Egito é um importante aliado de Washington na luta contra o Estado Islâmico.

Ao seu lado, na conferência de Imprensa, o ministro dos Negócios Estrangeiros do Egito, Sameh Shukri, confirmou que os ‘jihadistas’ continuam a operar em diferentes países, mas reafirmou a intenção de cooperar com os EUA para eliminar os radicalismos e os movimentos terroristas.

O secretário de Estado dos EUA agradeceu às autoridades egípcias os “esforços para combater a ameaça do terrorismo”, e apelidou o Egito de “líder” dessa luta na região.

Pompeo elogiou ainda a defesa da liberdade religiosa pelo Presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sisi, com quem se encontrou na manhã desta quinta-feira no Cairo.