58 espetáculos, 96 apresentações, 16 estreias absolutas, 13 estreias em território nacional, 21 co-produções e 640 mil euros investidos na nova programação do Teatro Municipal do Porto até julho, apresentada esta quinta-feira de manhã pelo presidente Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e o diretor do teatro, Tiago Guedes.

3.ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil e Juvenil do Porto

De 29 de janeiro a 3 de fevereiro

Entre os dias 29 de janeiro e 3 de fevereiro, o festival de cinema dedicado aos mais novos, e claro a toda a família, regressa ao Teatro Rivoli e à Biblioteca Municipal Almeida Garrett, passando este ano pela primeira vez pela Casa das Artes e pela Reitoria da Universidade do Porto. O “lugar” é o mote desta edição e toda a programação do IndieJúnior Allianz gira em torno desse conceito universal e transversal. Do programa fazem parte a competição internacional de longas e curtas metragens, com quase 50 películas recentes na corrida, entre ficções, documentários e animações ou a iniciativa “O Meu Primeiro Filme”, onde Álvaro Domingues, geógrafo e professor universitário, Filipa Frois Almeida, arquiteta, e Luísa Sequeira, jornalista e realizadora, são convidados a apresentar as suas primeiras memórias na sétima arte. Oficinas, exposições e conversas com realizadores são algumas das atividades paralelas ao festival.

39.ª edição do Festival Internacional de Cinema no Porto

De 19 de fevereiro a 3 de março

O Fantasporto regressa ao Rivoli entre 19 de fevereiro e 3 de março, para uma edição dedicada aos “Desafios da Modernidade”. Produtores, realizadores e atores fazem parte de um calendário multifacetado, marcado por competições de centenas de curtas e longas metragens, originais de 54 países, muitas delas inéditas.

Um dos destaques vai para a exibição de clássicos que comemoram o seu aniversário. É o caso dos 50 anos de “Easy Rider”, de Dennis Hopper, os 40 anos do filme “Alien”, de Ridley Scott, e os 90 anos do nascimento do realizador britânico Stanley Kubrick, cujas obras “Laranja Mecânica” e “Shining” também poderão ser visionadas.

Na semana dos realizadores salta à vista o documentário “The Panama Papers”, de Alex Winter. De regresso estão também a secção Orient Express e os prémios do cinema português e de melhor escola de cinema. O Fantasporto vai receber ainda duas retrospetivas: uma sobre a mudança do rosto do feminino em Taiwan dos anos 1960 e outra sobre a nova geração húngara. Debates, workshops, exposições, apresentações de livros e pequenos espetáculos recheiam o calendário do evento.

87.º aniversário

19 e 20 de janeiro

100% Porto é o nome do projeto do coletivo germano-suíço Rimini Protokoll mas também o título das comemorações do 87.º aniversario do Rivoli, que este ano se estende por dois dias, 19 e 20 de janeiro. O espetáculo do coletivo convoca 100 habitantes do Porto para o palco do Grande Auditório do Teatro Rivoli, num espetáculo que traça o perfil demográfico e social da cidade.

“Aqui as caras vão substituir os números e as pessoas transformam-se em dados demográficos”, explica Tiago Guedes, diretor do Teatro Municipal do Porto.

Rimini Protokoll

Neste autêntico mapa cartográfico vivo, onde as sete freguesias estão representadas por homens e mulheres entre os 5 e os 81 anos, cabem a tia Orlanda, proprietária do restaurante homónimo, especialista em sabores moçambicanos, o inconfundível adepto do Boavista Manuel do laço ou Amílcar Mendes, do mítico Pinguim Café.

Em palco são divididos por grupos estatísticos, revelam as suas rotinas e fazem do teatro um espelho social, mostrando a toda a diversidade que vive a cidade.

Além deste espetáculo, o programa comemorativo dos 87 anos do Rivoli cruza teatro, dança, cinema, música, instalação e literatura, num total de 13 projetos e 30 recitais, com entrada gratuita e pensado a toda a família.

Parceria dos festivais Dias da Dança (DDD) e Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI)

De 15 a 30 de abril

Pela primeira vez os dois festivais unem-se mantendo as suas identidades. Entre 15 a 30 de abril a 4ª edição do DDD junta artistas já conhecidos na programação regular, como Christian Rizzo, Marcelo Evelin, mas também nomes novos como Anaísa Lopes e da Companhia chinesa Tao Dance Theater.

Este ano é clara a aposta em artistas brasileiros, cujo trabalho representa a carga política e social do país, sendo um reflexo das mudanças que o mesmo atravessa. É o caso da coreógrafa Alice Ripoll que, segundo Tiago Guedes, “traz a favela para o palco”, com o espetáculo “Cria Suave”, e da estreia nacional da peça “Democracia”, do também brasileiro Filipe Hirsch, a partir das contradições e e complexidades da democracia brasileira atual, que integra a 42ª edição do FITEI que acontece de 8 a 25 de maio.

“Cria Suave”

Entre os destaques está a semana intercalar entre os dois festivais, cinco dias especiais com cerca de 16 espetáculos portugueses de dança e teatro, que potenciam o talento e a criação nacional. É o caso de Victor Hugo Pontes que se aventura a coreografar um clássico de Luigi Pirandello, “Seis Personagens à Procura de um Autor”, num espetáculo “Drama” para ver no dia 8 de maio.

Estreias obrigatórias

Até julho

Março arranca nos dias 6 e 7 com a peça “Os 120 dias de Sodoma” de Milo Rau, considerado um dos mais controversos encenadores da atualidade, que regressa ao palco do Rivoli depois de em 2017 o ter pisado com “Five Easy Pieces”. Desta vez o trabalho do encenador belga centra-se no abuso do poder e na violência, contando com a colaboração da companhia Theater Hora, composta por atores portadores de trissomia 21.

Já nos das 21 e 23 de março a bailarina e coreógrafo Cristiana Morganti, considerada uma das melhores intérpretes de Pina Bausch, mostra-se em “Moving with Pina”, um espetáculo que retrata os 25 anos em que trabalhou com a coreografa alemã.

Em abril um dos destaques vai para “Eli & Rio”, uma performance cómica da companhia de teatro sueca Teater Tre, pensada para crianças maiores de três anos terem uma perceção de género e de diversidade. Também em abril, mas no dia 13, a música chega ao grande auditório do Rivoli numa estreia absoluta. “Textures & Lines” é o concerto que conta com o duo de piano e eletrónica composto por Joana Gama e Luís Fernandes.

“Simplex” não é apenas sinónimo do programa de simplificação administrativa e legislativa, mas também nome de uma ópera cómica que irá invadir o auditório do Teatro Campo Alegre nos dias 15 e 16 de junho. Ao leme está o Quarteto Contratempus, um grupo de Música de Câmara Contemporânea, que aqui liga a ópera às tecnologias multimédia, numa apresentação que terá tanto de inovadora como de arrojada, onde os intervenientes

Outra mostra que marca as estreias em solo português é o espetáculo de “A Quiet Evening of Dance”, que nos dias 28 e 29 de junho nos leva a uma viagem pela história da dança, dirigida e coreografada por William Forsythe, um dos nomes maiores da dança mundial, com uma carreira com mais de 45 anos.

Integrado no Paralelo – Programa de Aproximação à Artes Performativas, “O Amigo Secreto” é uma peça que acontece nos dias 5 e 6 de julho onde dois amigos do Teatro Municipal do Porto, Maria do Céu Ribeiro e Paulo Mota, são convidados a dar a cara e a explicar a relação que têm com o teatro.

Toda a informação sobre o Teatro Municipal do Porto aqui.