Rádio Observador

Teatro

Teatro Municipal do Porto: 5 destaques do programa que aí vem

Está fechada e apresentada a programação até julho do Teatro Municipal do Porto. Mostramos-lhe cinco destaques, mas é uma seleção com truque: cada proposta é feita de várias outras. Ora espreite.

"Os 120 dias de Sodoma", de Milo Rau vai estar em palco nos dias 6 e 7 de fevereiro

Toni Suter / T+T Fotografie

Autor
  • Maria Martinho
Mais sobre

58 espetáculos, 96 apresentações, 16 estreias absolutas, 13 estreias em território nacional, 21 co-produções e 640 mil euros investidos na nova programação do Teatro Municipal do Porto até julho, apresentada esta quinta-feira de manhã pelo presidente Câmara Municipal do Porto, Rui Moreira, e o diretor do teatro, Tiago Guedes.

3.ª edição do Festival Internacional de Cinema Infantil e Juvenil do Porto

De 29 de janeiro a 3 de fevereiro

Entre os dias 29 de janeiro e 3 de fevereiro, o festival de cinema dedicado aos mais novos, e claro a toda a família, regressa ao Teatro Rivoli e à Biblioteca Municipal Almeida Garrett, passando este ano pela primeira vez pela Casa das Artes e pela Reitoria da Universidade do Porto. O “lugar” é o mote desta edição e toda a programação do IndieJúnior Allianz gira em torno desse conceito universal e transversal. Do programa fazem parte a competição internacional de longas e curtas metragens, com quase 50 películas recentes na corrida, entre ficções, documentários e animações ou a iniciativa “O Meu Primeiro Filme”, onde Álvaro Domingues, geógrafo e professor universitário, Filipa Frois Almeida, arquiteta, e Luísa Sequeira, jornalista e realizadora, são convidados a apresentar as suas primeiras memórias na sétima arte. Oficinas, exposições e conversas com realizadores são algumas das atividades paralelas ao festival.

39.ª edição do Festival Internacional de Cinema no Porto

De 19 de fevereiro a 3 de março

O Fantasporto regressa ao Rivoli entre 19 de fevereiro e 3 de março, para uma edição dedicada aos “Desafios da Modernidade”. Produtores, realizadores e atores fazem parte de um calendário multifacetado, marcado por competições de centenas de curtas e longas metragens, originais de 54 países, muitas delas inéditas.

Um dos destaques vai para a exibição de clássicos que comemoram o seu aniversário. É o caso dos 50 anos de “Easy Rider”, de Dennis Hopper, os 40 anos do filme “Alien”, de Ridley Scott, e os 90 anos do nascimento do realizador britânico Stanley Kubrick, cujas obras “Laranja Mecânica” e “Shining” também poderão ser visionadas.

Na semana dos realizadores salta à vista o documentário “The Panama Papers”, de Alex Winter. De regresso estão também a secção Orient Express e os prémios do cinema português e de melhor escola de cinema. O Fantasporto vai receber ainda duas retrospetivas: uma sobre a mudança do rosto do feminino em Taiwan dos anos 1960 e outra sobre a nova geração húngara. Debates, workshops, exposições, apresentações de livros e pequenos espetáculos recheiam o calendário do evento.

87.º aniversário

19 e 20 de janeiro

100% Porto é o nome do projeto do coletivo germano-suíço Rimini Protokoll mas também o título das comemorações do 87.º aniversario do Rivoli, que este ano se estende por dois dias, 19 e 20 de janeiro. O espetáculo do coletivo convoca 100 habitantes do Porto para o palco do Grande Auditório do Teatro Rivoli, num espetáculo que traça o perfil demográfico e social da cidade.

“Aqui as caras vão substituir os números e as pessoas transformam-se em dados demográficos”, explica Tiago Guedes, diretor do Teatro Municipal do Porto.

Rimini Protokoll

Neste autêntico mapa cartográfico vivo, onde as sete freguesias estão representadas por homens e mulheres entre os 5 e os 81 anos, cabem a tia Orlanda, proprietária do restaurante homónimo, especialista em sabores moçambicanos, o inconfundível adepto do Boavista Manuel do laço ou Amílcar Mendes, do mítico Pinguim Café.

Em palco são divididos por grupos estatísticos, revelam as suas rotinas e fazem do teatro um espelho social, mostrando a toda a diversidade que vive a cidade.

Além deste espetáculo, o programa comemorativo dos 87 anos do Rivoli cruza teatro, dança, cinema, música, instalação e literatura, num total de 13 projetos e 30 recitais, com entrada gratuita e pensado a toda a família.

Parceria dos festivais Dias da Dança (DDD) e Festival Internacional de Teatro de Expressão Ibérica (FITEI)

De 15 a 30 de abril

Pela primeira vez os dois festivais unem-se mantendo as suas identidades. Entre 15 a 30 de abril a 4ª edição do DDD junta artistas já conhecidos na programação regular, como Christian Rizzo, Marcelo Evelin, mas também nomes novos como Anaísa Lopes e da Companhia chinesa Tao Dance Theater.

Este ano é clara a aposta em artistas brasileiros, cujo trabalho representa a carga política e social do país, sendo um reflexo das mudanças que o mesmo atravessa. É o caso da coreógrafa Alice Ripoll que, segundo Tiago Guedes, “traz a favela para o palco”, com o espetáculo “Cria Suave”, e da estreia nacional da peça “Democracia”, do também brasileiro Filipe Hirsch, a partir das contradições e e complexidades da democracia brasileira atual, que integra a 42ª edição do FITEI que acontece de 8 a 25 de maio.

“Cria Suave”

Entre os destaques está a semana intercalar entre os dois festivais, cinco dias especiais com cerca de 16 espetáculos portugueses de dança e teatro, que potenciam o talento e a criação nacional. É o caso de Victor Hugo Pontes que se aventura a coreografar um clássico de Luigi Pirandello, “Seis Personagens à Procura de um Autor”, num espetáculo “Drama” para ver no dia 8 de maio.

Estreias obrigatórias

Até julho

Março arranca nos dias 6 e 7 com a peça “Os 120 dias de Sodoma” de Milo Rau, considerado um dos mais controversos encenadores da atualidade, que regressa ao palco do Rivoli depois de em 2017 o ter pisado com “Five Easy Pieces”. Desta vez o trabalho do encenador belga centra-se no abuso do poder e na violência, contando com a colaboração da companhia Theater Hora, composta por atores portadores de trissomia 21.

Já nos das 21 e 23 de março a bailarina e coreógrafo Cristiana Morganti, considerada uma das melhores intérpretes de Pina Bausch, mostra-se em “Moving with Pina”, um espetáculo que retrata os 25 anos em que trabalhou com a coreografa alemã.

Em abril um dos destaques vai para “Eli & Rio”, uma performance cómica da companhia de teatro sueca Teater Tre, pensada para crianças maiores de três anos terem uma perceção de género e de diversidade. Também em abril, mas no dia 13, a música chega ao grande auditório do Rivoli numa estreia absoluta. “Textures & Lines” é o concerto que conta com o duo de piano e eletrónica composto por Joana Gama e Luís Fernandes.

“Simplex” não é apenas sinónimo do programa de simplificação administrativa e legislativa, mas também nome de uma ópera cómica que irá invadir o auditório do Teatro Campo Alegre nos dias 15 e 16 de junho. Ao leme está o Quarteto Contratempus, um grupo de Música de Câmara Contemporânea, que aqui liga a ópera às tecnologias multimédia, numa apresentação que terá tanto de inovadora como de arrojada, onde os intervenientes

Outra mostra que marca as estreias em solo português é o espetáculo de “A Quiet Evening of Dance”, que nos dias 28 e 29 de junho nos leva a uma viagem pela história da dança, dirigida e coreografada por William Forsythe, um dos nomes maiores da dança mundial, com uma carreira com mais de 45 anos.

Integrado no Paralelo – Programa de Aproximação à Artes Performativas, “O Amigo Secreto” é uma peça que acontece nos dias 5 e 6 de julho onde dois amigos do Teatro Municipal do Porto, Maria do Céu Ribeiro e Paulo Mota, são convidados a dar a cara e a explicar a relação que têm com o teatro.

Toda a informação sobre o Teatro Municipal do Porto aqui.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)