INEM

Francisco George: caso do médico do INEM é “inaceitável” e “tem de ter consequências a todos os níveis”

1.915

Em declarações à TSF, o antigo diretor-geral da Saúde considerou que é "absolutamente essencial" que o caso seja "analisado até às últimas consequências". Portugueses podem perder confiança no INEM.

Francisco George foi diretor-geral da Saúde. Atualmente ocupa o cargo de presidente da Cruz Vermelha

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Francisco George classificou o caso de António Peças, o médico do INEM de Évora que se recusou a transportar um idoso com um AVC e uma mulher com um aneurisma, como “absolutamente inaceitável” e “intolerável”. Em declarações à TSF, o antigo diretor-geral da Saúde defendeu que a situação tem de ser analisada de “forma rápida” e “até às últimas consequências”. “Isso é absolutamente essencial para que todos os portugueses e portuguesas tenham confiança nos serviços do INEM que, como se sabe, são absolutamente indispensáveis”, afirmou.

Admitindo que o impacto do caso é “seguramente” negativo, George considerou que, caso se confirme a situação “relatada”, “o presidente do INEM e a sua direção, bem como as autoridades do ministério da Saúde”, terão de “tomar medidas de correção e disciplinares sobre o assunto”. Mas, para que isso aconteça, é preciso primeiro ouvir António Peças. “Não há qualquer tipo de verdade sem que seja ouvido, em termos de contraditório, aquilo que tem a dizer o médico do INEM“, afirmou o presidente da Cruz Vermelha. “A ser verdade o que é relatado — como tudo indica — é uma situação absolutamente inaceitável, intolerável e que tem de ter consequências a todos os níveis”.

António Peças foi afastado do INEM de Évora depois de ter recusado em diversos momentos a transportar doentes de helicóptero. Numa das situações, ocorrida em outubro de 2018, Peças terá fingido estar indisposto para não evitar um trabalho. O médico estaria, à mesma hora, numa tourada. Noutros dois casos, revelados pelo Observador, o profissional resistiu a transportar um homem de 82 anos, que tinha dado entrada no Hospital de Évora com um AVC, e uma mulher de 37 anos com um aneurisma, que se encontrava no Hospital de Faro e que acabou por morrer. Peças está agora a ser investigado pelo Ministério Público.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)