Rádio Observador

FC Porto

“Não ficamos excitados com a vantagem”, garante Sérgio Conceição

118

"Depois deste jogo haverá ainda 51 pontos para conquistar e, por isso, não ficamos muito excitados com esta vantagem", referiu Sérgio Conceição na antevisão do clássico deste sábado com o Sporting.

FERNANDO VELUDO/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador do FC Porto garantiu esta sexta-feira que a sua equipa “não está excitada” com a presente vantagem que tem na liderança da I Liga de futebol, lembrando que o seu foco “está no imediato” e não “daqui a quatro meses”.

Sérgio Conceição partilhou este sentimento na antevisão ao jogo com o Sporting, deste sábado, em Alvalade, da 17.ª jornada da I Liga, para o qual prometeu, ainda assim, um FC Porto apostado em amealhar o triunfo. “Depois deste jogo haverá ainda 51 pontos para conquistar e, por isso, não ficamos muito excitados com esta vantagem. Para uma equipa como o FC Porto é normal, não é qualquer tipo de arrogância ou vaidade da nossa parte, mas estamos habituados a estar na frente, não é nada de especial”, comentou o técnico.

Ainda assim, Sérgio Conceição admitiu que um triunfo em Alvalade deixará a sua equipa numa posição mais confortável, apesar de entender também a motivação com que os leões encaram este jogo. “Será um jogo importante para o rival, que, se perder, ficará a 11 pontos. Para nós também, pois podemos aumentar a vantagem para um adversário direto. Mas temos de nos preocupar com o nosso trabalho, e ganhar. No final faremos as contas. Ainda nada esta atribuído”, notou o treinador portista.

Perante estes pressupostos, Sérgio Conceição não antecipou qual a equipa que entra com mais responsabilidades para este desafio, considerando que, após o apito inicial “a diferença na tabela deixa de existir dentro do campo”. “A responsabilidade do FC Porto é sempre ganhar, presumo que no Sporting seja a mesma coisa. Temos de estar bem no jogo perante um adversário sempre difícil, para conseguirmos os três pontos”, vincou.

O treinador dos dragões recuperou o facto do Sporting não perder, no seu reduto, desde maio de 2017, para antecipar as dificuldades que espera encontrar em Alvalade, analisando como “positivo” o percurso que Marcel Keizer tem feito no comando do Sporting. “Com o José Peseiro a equipa estava bem colocada, mas o ambiente não era a fácil em volta do treinador. Após a chegada do novo presidente, e deste treinador, o Sporting ganhou alguma tranquilidade. Há coisas diferentes na equipa, que são fáceis de observar, mas penso que está a ser positivo o trajeto de Marcel Keizer, sabendo que o campeonato português é competitivo e não é fácil, conseguiu trazer coisas diferentes”, analisou Sérgio Conceição.

Palavras de elogio do treinador do FC Porto recebeu, igualmente, o médio dos leões Bruno Fernandes, a quem Sérgio Conceição “reconheceu ser um jogador importante na dinâmica do Sporting a que tem de se dar atenção”, mas também o horário do jogo escolhido [15h30].

Tenho de dar os parabéns e quem escolheu este horário. Faz bem ao futebol, vai haver muita gente a levar as famílias, e isso só vai beneficiar o espetáculo. Não me queixo se tivermos de alterar rotinas, prefiro ter um estádio cheio de gente, tal como acontecia antigamente. É motivante”, desabafou Sérgio Conceição.

O técnico dos azuis e brancos partilhou que tem quase todo o grupo disponível para este desafio, à exceção dos lesionados Aboubakar e Otávio. Pepe, o mais recente reforço dos portistas, já pode entrar nas opções, embora Sérgio Conceição não tenha partilhado se o vai, ou não, utilizar o defesa central já neste jogo.

O FC Porto, líder do campeonato com 42 pontos, desloca-se este sábado ao estádio de Alvalade, para defrontar o Sporting, 4.º com 34, numa partida agendada para as 15h30.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)