PSP

PSP chamada para afastar grupo que tentava impedir abate de pinheiro manso em Braga

Um grupo de cidadãos tentou impedir o abate do Pinheiro Manso de Guadalupe em Braga. O grupo defende que o pinheiro "existe há muitas décadas" e que o abate configura "um atentado patrimonial".

ADivisão da Proteção Civil da câmara de Braga confirmou que o estado do pinheiro manso de Guadalupe configura "um sério risco para a segurança de pessoas e bens"

RUI MINDERICO/LUSA

A PSP de Braga foi chamada esta tarde ao local de abate do Pinheiro Manso de Guadalupe para afastar um grupo de cidadãos que tentava impedir aquela ação, disse à lusa fonte policial.

A PSP foi chamada, porque algumas pessoas não estavam a deixar os técnicos trabalhar”, explicou a referida fonte.

O abate daquele exemplar arbóreo, um Pinus penea, situado numa propriedade privada da freguesia de S. Vitor, que teve inicio esta manhã, está a ser contestado, havendo mesmo uma página da rede social Facebook com o nome Salvar o Pinheiro Manso de Guadalupe e tendo o BE/Braga já manifestado “repúdio e consternação” pelo abate da árvore em causa.

O grupo de defesa da árvore defende que “o imponente Pinheiro-Manso existe há muitas décadas na colina de Guadalupe” e que o seu abate configura “um atentado patrimonial”, exigindo ver a autorização do abate para deixar os trabalhos prosseguirem.

Num relatório a que a Lusa teve acesso, a Divisão da Proteção Civil da câmara de Braga confirmou que o estado do pinheiro manso de Guadalupe configura “um sério risco para a segurança de pessoas e bens”.

Segundo o documento, a proximidade a dois edifícios da árvore “associada ao seu porte, indiciam a forte possibilidade das raízes, também por si de grandes dimensões, estarem a interferir e a danificar as fundações e a estrutura do edifício”.

No relatório da autarquia consta ainda que “os ramos de grandes dimensões, estimando-se o peso de alguns na ordem do milhar de quilos, pendem sobre as mesmas e em caso de queda causarão certamente danos muito graves quer nas casas e seus ocupantes quer nos transeuntes que circulem no exterior, configurando um sério risco para a segurança de pessoas e bens”.

O documento esclarece, assim, a posição da autarquia quanto à ação a ter sobre a árvore: “Tendo os Serviços Municipais sido alertados para a existência de risco potencial e tendo verificado “in loco” a sua existência, somos de parecer que a Câmara Municipal nada deva opor a essa execução”, lê-se.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

O Povo é sempre o mesmo

Pedro Barros Ferreira

Trump e Bolsonaro não apareceram de gestação expontânea, antes pela sementeira criada pelos partidos e políticos que nada fazem, mas que dizem que tudo deve mudar para que, afinal, tudo fique na mesma

Governo

2019 no mundo e em Portugal

Inês Domingos

Vinte anos depois do calendário, passada a crise, 2019 é o ano em que política, social e economicamente entramos realmente no novo século. Este Governo está aflitivamente impreparado para o enfrentar.

Política

O Povo é sempre o mesmo

Pedro Barros Ferreira

Trump e Bolsonaro não apareceram de gestação expontânea, antes pela sementeira criada pelos partidos e políticos que nada fazem, mas que dizem que tudo deve mudar para que, afinal, tudo fique na mesma

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)