Sporting

Marcel Keizer: “Estamos longe do FC Porto, mas vamos lutar até ao fim”

Marcel Keizer não conseguiu diminuir a distância pontual que separa o Sporting do FC Porto, mas garante que a equipa "vai lutar até ao fim" pelo título. O empate esta tarde, diz, "foi justo".

Marcel Keizer, que começou com sete vitórias seguidas e 30 golos marcadores, estreou-se no clássico com um nulo

AFP/Getty Images

José Peseiro tinha ganho quatro, Tiago Fernandes venceu mais um, Marcel Keizer alargou a série com mais três. Apesar da época irregular que o Sporting tem vindo a fazer no Campeonato, Alvalade tornou-se um autêntico bastião do conjunto verde e branco, que chegava a este clássico com um registo 100% vitorioso como há muito não se via. E se é verdade que os leões não perdiam há 13 jogos frente aos azuis e brancos, contando com compromissos para a Taça de Portugal e para a Taça da Liga, também o técnico holandês surgia no primeiro jogo grande em Portugal com um registo positivo na carreira.

Em 2017/18, quando assumiu o comando da equipa principal do Ajax depois de se ter destacado no conjunto secundário do clube de Amesterdão, Keizer acabou por durar menos de seis meses, saindo no final de dezembro, mas conseguiu bons resultados com os rivais diretos dos lanceiros: foi ganhar a Roterdão por 4-1 ao Feyenoord e bateu em casa o PSV por 3-0, curiosamente uma semana e meia antes de ser dispensado. Agora, e apesar de não conseguir a vitória no primeiro clássico que comandou no Campeonato quebrando o registo 100% vitorioso em Alvalade, Keizer conseguiu o empate com o FC Porto, um “resultado justo”, segundo as suas palavras na flash interview. “Não é o que estávamos à procura, mas é justo”, disse.

Se Sérgio Conceição viu um Sporting mais cauteloso do que esperava, tendo em conta o percurso de Marcel Keizer na primeira liga, o técnico dos leões sabia a responsabilidade que tinha num jogo com uma equipa que vinha de um registo vitorioso desde a derrota com o Benfica, em outubro: “Sabíamos que íamos jogar com o FC Porto, com 18 vitórias consecutivas. Precisávamos de ganhar, mas controlámos. Estivemos bem com a bola na primeira parte, não tem bem na segunda. Perdemos o controlo na segunda parte e não gostei tanto”, explicou durante a conferência de imprensa, acrescentando que foi um jogo “muito tático” e que está satisfeito com “o espírito de luta” da equipa.

Apesar de o empate não facilitar as contas para o Sporting conseguir diminuir os oito pontos de distância que o separam do líder, o técnico dos leões assegurou que a equipa vai “lutar até ao fim”. “Agora temos as taças pelo meio. Estamos longe do FC Porto, mas vamos lutar até ao fim. O foco é no próximo jogo, daqui a três dias. Jogamos em quatro competições. O foco vai estar jogo a jogo. Oito pontos é muito para uma equipa como o FC Porto, mas há quatro equipas na luta pelo título.”

Sobre a possibilidade de novas contratações, Marcel Keizer não escondeu a vontade em querer reforçar o plantel, mas assumiu que “a equipa tem de ganhar com estes jogadores”, especialmente no que diz respeito ao ataque nos últimos jogos. “Os treinadores portugueses são muito bons. É normal que, durante uma época, uma equipa não marque quatro ou cinco golos todos os jogos. Seria bom se assim fosse. É claro que vão estudar a nossa equipa e temos de responder bem.”

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)