PSD

Rui Rio responde a Luís Montenegro este sábado, às 18h30

Rui Rio continua a dizer que "a seu tempo" reagirá ao desafio lançado por Montenegro de convocar "já" eleições para liderança do partido. Comunicação será feita este sábado, às 18h30, no Porto.

PAULO NOVAIS/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O presidente do PSD, Rui Rio, disse este sábado em Coimbra que “a seu tempo” reagirá ao desafio lançado por Luís Montenegro, no sentido de convocar “já” eleições para a liderança do partido. Minutos depois foi divulgada uma nota de imprensa a dizer que o presidente do partido fará uma declaração à imprensa no Hotel Sheraton, no Porto, às 18h30.

“Já tive oportunidade de dizer ontem [sexta-feira] que não sou hipócrita e portanto não vou fazer de conta que não aconteceu nada”, afirmou Rui Rio, que falava hoje, aos jornalistas, num hotel em Coimbra, onde participou numa reunião do Conselho Estratégico Nacional (CEN) do PSD.

Mas “as coisas têm o seu tempo, a sua calma, não vamos dramatizar”, sublinhou o líder social-democrata, repetindo o que dissera na véspera: “não sou hipócrita e portanto não vou fugir a nada”.

Rui Rio voltou a recordar que, enquanto estudante universitário, foi “corredor de 100 e de 200 metros”, mas que, “com a vida” não é “corredor de 100 metros”, não anda “ao sprint”, é “mais de fundo ou, neste caso”, como tem dito, “tem mais de ser de meio fundo”.

A reunião de hoje do Conselho Estratégico serviu exclusivamente para “preparar a primeira convenção nacional do CEN, que se vai realizar no dia 16 de fevereiro no Europarque”, em Santa Maria da Feira, afirmou Rui Rio, destacando que este encontro será “uma coisa muito grande, com muitas centenas de participantes”.

Antes da reunião, que decorreu à porta fechada, o vice-presidente do PSD Maló de Abreu acusou Luís Montenegro de tentar um “assalto ao poder” no partido e de fazer “politiquice” a três meses das eleições Europeias.

“Rui Rio candidatou-se com uma estratégia, com um caminho, que tem sido seguido e, portanto, parece-me absolutamente descabido, desnecessário e altamente prejudicial para o partido o que se está a passar neste momento”, disse Maló de Abreu.

Na sexta-feira, o antigo líder parlamentar do PSD Luís Montenegro anunciou que está disponível para ser “de imediato” candidato à liderança do partido, desafiando Rui Rio a marcar eleições diretas já e a apresentar a sua própria candidatura.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Governo

2019 no mundo e em Portugal

Inês Domingos

Vinte anos depois do calendário, passada a crise, 2019 é o ano em que política, social e economicamente entramos realmente no novo século. Este Governo está aflitivamente impreparado para o enfrentar.

Política

O Povo é sempre o mesmo

Pedro Barros Ferreira

Trump e Bolsonaro não apareceram de gestação expontânea, antes pela sementeira criada pelos partidos e políticos que nada fazem, mas que dizem que tudo deve mudar para que, afinal, tudo fique na mesma

Governo

2019 no mundo e em Portugal

Inês Domingos

Vinte anos depois do calendário, passada a crise, 2019 é o ano em que política, social e economicamente entramos realmente no novo século. Este Governo está aflitivamente impreparado para o enfrentar.

Política

O Povo é sempre o mesmo

Pedro Barros Ferreira

Trump e Bolsonaro não apareceram de gestação expontânea, antes pela sementeira criada pelos partidos e políticos que nada fazem, mas que dizem que tudo deve mudar para que, afinal, tudo fique na mesma

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)