“Messi acaba de marcar o seu 400.º golo pelo Barcelona na Liga espanhola. Seria uma estatística fabulosa se ele fosse apenas um goleador mas ele é tão mais do que isso. Somos abençoados por viver no tempo dele”, escrevia Gary Lineker na sua conta oficial do Twitter apenas alguns minutos depois do golo do argentino no triunfo dos catalães frente ao Eibar por 3-0. O mesmo Gary Lineker que marcou 221 golos na Liga inglesa entre Leicester, Everton e Tottenham, mais 52 em Espanha quando representou os blaugrana no final dos anos 80. Esta foi a noite de Messi e todos se renderam ao génio do número 10.

Suarez bisa e assiste Messi na vitória do FC Barcelona sobre o Eibar por 3-0

“São números estratosféricos. O Leo é de outra galáxia, não só pelos golos mas por tudo o que consegue fazer. Tenho a sensação que chegará aos 500 golos. 400 é uma barbaridade, é fácil dizer mas se começas a colocá-los um atrás do outro consegues fazer uma longa-metragem”, comentou Ernesto Valverde, treinador do campeão espanhol.

Um vídeo com menos de um minuto do Sport resume a marca de Messi com alguns pormenores: o melhor ano foi o de 2012, onde marcou 59 golos; o período onde é mais eficaz concentra-se entre os 75 e os 90 minutos, com um total de 105 golos; já celebrou contra 37 equipas diferentes, sendo que o Sevilha é a principal vítima com 25 golos em 24 jogos; apontou 138 quando tinha Pep Guardiola no comando da equipa; o Riazor é o estádio onde mais marca a seguir a Camp Nou (11), seguido do Santiago Bernabéu; Luis Suárez foi quem mais assistências fez (29); Diego Alves foi o guarda-redes que mais sofreu (21).

Em todo o levantamento, só ficou por destacar uma curiosidade: apenas 3% dos 400 golos apontados na Liga chegaram de cabeça, tendo ainda 15% do pé não preferencial, o direito, e 82% do pé que o tornou um dos maiores jogadores da história. No total com a camisola do Barcelona, Messi leva 575 golos e 229 assistências em 659 encontros oficiais. E, com 400 golos, tem mais no Campeonato de Espanha do que… 29 clubes. Também aqui, é um jogador que vale tanto como uma equipa. Ou mais.

O argentino reforçou assim a condição de melhor marcador de sempre numa das cinco principais ligas europeias (Gerd Muller, o segundo, apontou 365 na Bundesliga) e é o segundo jogador de sempre a alcançar os 400 golos entre o top 5 de Campeonatos (Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França), depois de Cristiano Ronaldo ter chegado a essa marca no decorrer da primeira temporada na Juventus (hoje tem 409). Ainda assim, e com menos dois anos do que o capitão da Seleção Nacional, o argentino conseguiu fazê-lo em menos 63 jogos, tal como já tinha chegado aos 100 golos na Champions com 14 jogos a menos e tinha atingido a marca dos 600 golos na carreira (incluindo aqui também a seleção) com menos 108 jogos.