Presidente Trump

Trump escondeu detalhes de encontro com Putin. Até ficou com os apontamentos do tradutor

102

Os dois líderes encontraram-se várias vezes, mas não há registos detalhados das reuniões porque Trump o impediu. Numa das vezes, ficou com as notas tiradas pelo intérprete.

MICHAEL KLIMENTYEV / SPUTNIK / KREMLIN POOL / POOL/EPA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, escondeu os detalhes da conversa que teve com o presidente russo, Vladimir Putin, no ano passado, chegando mesmo a obrigar o seu próprio tradutor, presente no encontro, a dar-lhe os apontamentos que tinha tirado, e proibindo-o de comentar os assuntos discutidos no encontro com outros membros da administração norte-americana.

De acordo com o jornal norte-americano The Washington Post, este episódio aconteceu quando Trump se encontrou com Putin em Hamburgo, à margem de uma reunião do G20. Presente na reunião esteve também o então secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, que partilhou as únicas informações públicas sobre o encontro.

Foi quando alguns altos funcionários da Casa Branca se dirigiram ao intérprete para obter mais dados sobre a reunião que souberam que o presidente norte-americano tinha ficado com os apontamentos.

Mas o The Washington Post explica que este não é o único encontro entre os dois líderes sobre o qual não há informações. Na verdade, o presidente norte-americano tem impedido não apenas o público em geral, mas também a maioria dos altos funcionários do governo, de saber o que discute com o presidente russo.

Segundo fontes do governo norte-americano ouvidas pelo mesmo jornal, não há registos detalhados, nem mesmo em ficheiros classificados, de nenhum dos encontros de Trump com Putin. Nunca antes tinha acontecido com nenhum outro presidente.

O presidente dos EUA, porém, negou numa entrevista à FOX News ter escondido os detalhes da reunião.

Trump negou também ter trabalhado em segredo para a Rússia, afirmando que essa foi a pergunta “mais insultuosa” que alguma vez lhe foi feita.

A pergunta do jornalista surgiu na sequência de uma notícia publicada na última sexta-feira no jornal norte-americano The New York Times, que dava conta de que em 2017 o FBI abriu uma investigação sobre suspeitas de o presidente dos EUA estar secretamente a trabalhar para a Rússia.

A investigação foi aberta depois de Trump ter despedido o antigo diretor do FBI, James Comey. Na altura, as autoridades terão considerado estranho o comportamento do presidente e desconfiaram que Trump poderia estar a trabalhar contra os interesses norte-americanos, em favor da Rússia.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jfgomes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)