O português António Maio (Yamaha) desistiu esta terça-feira do rali Dakar de todo-o-terreno devido a problemas mecânicos na sua moto WR450F Rally, no decurso da oitava etapa da prova. De acordo com a assessoria de imprensa do piloto alentejano, o militar da GNR parou ao quilómetro 202 da especial desta terça-feira, entre San Juan de Marcona e Pisco, no Peru, com “problemas mecânicos irresolúveis”.

António Maio é a quarta baixa portuguesa nas duas rodas, depois das desistências de Hugo Lopes (avaria), Paulo Gonçalves e Mário Patrão (ambos por queda). À partida desta oitava etapa, ocupava o 21.º lugar da classificação geral.

Toby Price assume liderança nas motas em dia de quarta vitória de Loeb nos carros

O australiano Toby Price (KTM) assumiu esta terça-feira a liderança das motas do rali Dakar de todo-o-terreno depois de ter terminado a oitava e antepenúltima etapa na terceira posição, a 1.13 minutos do vencedor, o austríaco Mathias Walkner (KTM).

Price, que chegou ao Peru, onde se disputa a 41.ª edição da prova, ainda a recuperar de uma lesão num pulso, aproveitou o azar do anterior líder, o norte-americano Ricky Brabec, que desistiu com o motor da sua Honda partido, ao quilómetro 56.

Foi a quinta troca de líder nas duas rodas nas oito etapas disputadas até ao momento. O espanhol Joan Barreda (Honda) foi o primeiro comandante. Seguiu-se o chileno Pablo Quintanilla (Husqvarna) na terceira etapa e Ricky Brabec nos quarto e quinto dias. Quintanilla regressaria à frente da classificação depois do dia de descanso, na sexta etapa, para ceder o comando a Ricky Brabec na segunda-feira durante a sétima etapa.

Esta terça-feira, Toby Price partiu ao ataque, liderou grande parte da especial de 361 quilómetros entre San Juan de Marcona e Pisco, de um total de 576 quilómetros. “Sabia que era um dia decisivo. Amanhã vou ter de atacar outra vez, apesar de o pulso estar a começar a doer”, disse o australiano, vencedor do rali em 2016.

Price tem agora 1.03 minutos sobre Pablo Quintanilla e 6.35 minutos sobre Mathias Walkner, vencedor em 2018. Depois da desistência de António Maio (Yamaha), com problemas mecânicos na sua mota ao quilómetro 202, Joaquim Rodrigues Jr. (Hero) é agora o melhor português, depois de ter registado o 13.º tempo da tirada, a 26.24 minutos do vencedor, subindo seis posições, até ao 18.º lugar.

Ainda assim, o dia foi atribulado para o piloto de Barcelos. “Uma queda num buraco por assinalar um pouco deixou-me maltratado das costas. Na zona de reabastecimento fui visto pela equipa médica, que me aconselhou a não seguir, mas medicaram-me e pude continuar. No final, fiz um Raio X à coluna e está tudo bem, por isso vamos procurar completar da melhor forma este Dakar”, explicou.

Sebastian Bühler (KTM) terminou logo atrás e está agora em 20.º, sendo o segundo entre os estreantes. Fausto Mota (Husqvarna) foi o 29.º, apesar de uma violenta queda sofrida na especial desta terça-feira. David Megre (KTM) foi 41.º e está em 32.º, logo seguido de Fausto Mota.

Nos SxS, Miguel Jordão (Can-Am) foi sétimo e ocupa idêntica posição da classificação. Ricardo Porém (Can-Am), que na segunda-feira caiu com o seu veículo numa duna, acusando dores nas costas, conseguiu arrancar, ocupando a nona posição da etapa.

Nos automóveis, o francês Sébastien Loeb (Peugeot 3008 privado) foi o mais rápido, apesar de ter arrancado muito atrás dos adversários em virtude do tempo perdido na segunda-feira. Sem grandes dificuldades de navegação, por encontrar as pistas marcadas pelos concorrentes que o precederam, o francês pôde atacar de princípio ao fim. “Ainda sofremos um furo logo ao quilómetro seis, o que foi um pouco aborrecido”, explicou Loeb, que, assim, sobe ao terceiro lugar, a 16 segundos do segundo classificado, o espanhol Nani Roma (MINI), que esta terça-feira foi quinto.

O catari Nasser Al-Attiyah (Toyota) ficou agora mais perto da vitória, pois alargou a liderança para 46.29 minutos de vantagem, na sequência de problemas do francês Stéphane Peterhansel (MINI), que foi oitavo, perdendo mais 24 minutos para o catari, sobretudo na travessia das dunas.

Esta quarta-feira disputa-se a nona e penúltima etapa do rali Dakar, com partida e chegada a Pisco, com 313 quilómetros cronometrados de um total de 409.