Publicidade

Marcelo já não liga só para a Cristina, também lhe pode ligar através deste site

1.404

Chama-se "TeleMarcelo" e é um site onde pode pôr um número de telemóvel para, como Cristina Ferreira, receber uma chamada do Presidente. Ideia foi de agência de publicidade do Porto.

Depois de escolher o número em que quer receber a chamada -- a brincar -- do Presidente da República, surge no site a imagem acima a agradecer e a afirmar que Marcelo Rebelo de Sousa já está a falar com quem quer

LEGENDARY

“Não é algo pejorativo, é para animar as pessoas”, disse prontamente ao Observador Diogo Pinheiro, responsável da agência de publicidade Legendary, sobre o site que fizeram. “Estava toda a gente a queixar-se que não recebia um telefonema como a Cristina Ferreira recebeu e pensámos: vamos dar isso às pessoas”, continuou. Por isso, esta empresa criou um site em que pode pôr um número de telemóvel e receber uma chamada do Presidente da República.

A agência de publicidade portuense criou este serviço com a ajuda de uma empresa de informática como parte de uma estratégia de marketing. “Se tivéssemos de pagar uma página de jornal, se calhar não tínhamos tanto alcance”, assume Diogo Pinheiro. Desde segunda-feira, quando disponibilizaram o site, já realizaram milhares de chamadas.

De momento, se quiser também uma chamada do Presidente da República, vai ter de esperar. Com o sucesso que esta campanha está a ter, já há uma lista de espera de milhares de chamadas. Contudo, Diogo Pinheiro promete que, mesmo com espera, o Presidente vai “enviar um beijinho”.

Para acautelar receios de quem queira experimentar esta “piada”, a agência promete que não utiliza nenhum dos dados obtidos para fins comercias. No fim, o objetivo foi, além de dar a conhecer o trabalho que há cinco anos realizam no Porto, “partilhar felicidade”.

Diogo Pinheiro afirma que este site não é um ataque ao telefonema de ‘Boa sorte’ que Marcelo Rebelo de Sousa fez a Cristina Ferreira no primeiro episódio do novo programa que a apresentadora tem na SIC. “Somos uma agência de publicidade, não estamos aqui para fazer política”, disse o responsável que afirma: “Gostamos do Marcelo, é um Presidente humano”. 

O responsável desta agência explicou que, apesar de contarem criar impacto com a ideia, nunca imaginaram que tão rapidamente conseguissem ter tanto sucesso.”Imaginávamos que podia ter alguma repercussão, mas nunca assim”, assume.

Como posso receber a minha chamada do Presidente da República (ou fazer com que telefone a alguém)?

Para receber também uma chamada do Presidente da República (de brincar) basta ir ao site da iniciativa, o “telemarcelo”, escrever o número do telefone que quer que receba a chamada, carregar em ligar e já está.

Até receber a chamada pode demorar (testámos e, passado 30 minutos, ainda estávamos a aguardar). Contudo, no fim, a agência promete que vai receber “um beijinho do presidente dos afetos envia [por si]”.

Este não é o primeiro projeto em que, através de um número de telefone, é possível receber uma chamada de personalidades. Em 2007, o Sporting permitiu que qualquer pessoa pudesse receber uma chamada de Paulo Bento, numa ação semelhante que também teve bastante sucesso. Outras empresa também já utilizaram este tipo de campanha.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)