Rádio Observador

Conferências

Joana Marques Vidal vai ser uma das oradoras das Conferências do Estoril

196

Um prémio Nobel da Paz, um antigo presidente e uma antiga Procuradora-Geral da República entram numa sala. Não é piada. Foram divulgados mais nomes da edição de 2019 das Conferências do Estoril.

A antiga procuradora-geral da República é uma das novas confirmações das Conferências do Estoril, que se realizam de dois em dois anos

JOÃO PORFÍRIO/OBSERVADOR

Em 2015, Joana Marques Vidal, enquanto procuradora-geral da República, fez questão de se sentar na primeira fila quando, nas Conferências do Estoril, uma “reunião histórica” juntou quatro dos magistrados que mais têm marcado a luta contra a corrupção em Portugal, Espanha, Itália e Brasil. Agora, é um dos novos nomes confirmados para a edição de 10.º aniversário deste evento.

[O vídeo de apresentação da edição de 10º aniversário das Conferências do Estoril]

Na lista de novos nomes anunciados esta quinta-feira à imprensa por Miguel Pinto Luz, vice-presidente da Câmara de Cascais, estava também a de Carlos Mesa, antigo presidente da Bolíveia, Rigoberta Menchú, prémio Nobel da Paz em 1992, e Miguel Otero, jornalista venezuelano e diretor do jornal da ‘El Nacional’. Estes juntam-se aos primeiros convidados confirmados em novembro, como a prémio Nobel da Literatura Svetlana Alekseyevich, Anne Applebaum, que ganhou um Pulitzer, e ativistas pela Paz, como Fareeda Khalaf e Ahmad Nawaz. O evento decorre de 27 a 29 de maio, na Nova SBE, em Carcavelos. 

Este conjunto de conferências, que se tem realizado bianualmente, vai fazer 10 anos em 2019. A organização conta com 900 participantes e 920 jornalistas de 73 nacionalidades em mais de 158 horas de debate. O objetivo das Conferências do Estoril é “intervir” em temas da atualidade através dos vários convidados para ser parte da solução para problemas como a corrupção, as Fake News ou o aquecimento global.

Neste momento de apresentação a jornalistas, o vice-presidente da Câmara de Cascais falou ainda de outros momentos que, em 2019, vão marcar o concelho, como o encontro mundial da Harley Davidson, que se volta a realizar em Cascais, ou o festival EDP Cool Jazz, que vai ter nomes como os The Roots — a “banda do Jimmy Fallon”, como referiu Miguel Pinto Luz — e Diana Krall.  Foram ainda publicitadas outras iniciativas do município, como o torneio Gold Sixes e a filial da European Public Law Organization Portugal, que vai ser em Cascais.

Deixamos aqui a lista completa dos nomes anunciados para as Conferências: Ahmad Nawaz, ativista para a educação e a paz; Fareeda Khalaf, refugiada e ativista Yazidi; Edit Schlaffer, Fundadora e diretora da ONG Women Without Boders; Laya Vasudevan, Diretora do Center for Legal Aid and Rights; Edmund Phelps, Nobel da Economia (2006); Stetlana Alexievich, Nobel da Literatura (2015); Rigoberta Menché (Nobel da Paz, 1992); Anne Applebaum, jornalista do Washigton post, prémio Pulitzer (2004); Harald Jager, Militar, “o homem que derrubou o muro de Berlim”; Miguel Otero, Jornalista e diretor do Jornal “El Nacional”; Joana Marques Vidal, Antiga procurador-geral da Republica; Carlos Mesa, Presidente da Bolívia (2003-2005); Germán Garavano, Ministro da Justiça e dos Direito Humanos da Argentina.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mmachado@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)