Vitória de Guimarães

Vitória de Guimarães está pronto para novo duelo com Benfica

"Nestes dois jogos, gostaria que, pelo menos, uma vitória fosse para nós. Temos armas para combater o adversário e para fazer com que a equipa tenha sucesso no jogo de amanhã, afirma Luís Castro.

Luís Castro, treinador do Vitória de Guimarães

RODRIGO ANTUNES/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

O treinador do Vitória de Guimarães, Luís Castro, afirmou esta quinta-feira que o duelo com o Benfica, da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, vai ser a primeira de 17 ‘finais’, rumo a uma qualificação europeia.

Eliminados da Taça da Liga em agosto, pelo Tondela (2-0), e da Taça de Portugal, na terça-feira, precisamente pelas ‘águias’ (1-0), os minhotos já só se podem apurar para a Liga Europa através do campeonato, com o seu treinador a afirmar que o plantel vai encarar todos os jogos da segunda volta como finais para chegar ao quinto lugar e atingir o objetivo.

“A partir do momento em que saímos da Taça [de Portugal], temos 17 finais pela frente. O próximo jogo é encarado como a primeira batalha das 17 para atingirmos o objetivo [qualificação europeia]”, realçou, na conferência de antevisão à partida marcada para sexta-feira, novamente em Guimarães.

Com o médio Pepê indisponível para a partida – está cedido pelo clube da Luz -, o vitoriano vai contar novamente com André André no meio-campo e Tozé na ala e mostrou-se convicto que a equipa vai aparecer “fortalecida” comparativamente ao jogo da ‘prova rainha’, com capacidade para retificar o último jogo, com um resultado que o “desiludiu” muito.

“Nestes dois jogos, gostaria que, pelo menos, uma vitória fosse para nós. Temos armas para combater o adversário e para fazer com que a equipa tenha sucesso no jogo de amanhã [sexta-feira]. Vamos tentar fazer com que a correlação de forças caia para o nosso lado, desta vez”, afirmou.

Para o terceiro duelo da época com o Benfica, atual vice-líder da I Liga, com 38 pontos, Luís Castro adiantou que a formação vimaranense, quinta, com 28, vai aparecer em campo com “algumas nuances” táticas e realçou que ainda há margem para ambas as equipas se surpreenderem mutuamente, apesar de se encontrarem por duas vezes em quatro dias.

Convencido de que os jogadores vão estar plenamente recuperados fisicamente, apesar de disputarem o terceiro jogo numa semana – os vitorianos derrotaram o Moreirense, na sexta-feira (1-0) -, o técnico disse querer um Vitória concentrado a nível defensivo, a anular os movimentos interiores das ‘águias’, e a corrigir o erro no controlo da profundidade que originou o golo decisivo de João Félix.

Luís Castro reconheceu ainda que, tanto no jogo de terça-feira, como na primeira volta do campeonato, a equipa tem defendido melhor do que o que tem atacado – nos últimos desafios, só marcou um golo -, porque, a seu ver, revela falta de tranquilidade na forma como define os lances que cria.

“Ao aproximarmo-nos da baliza adversária, os jogadores ficam mais sôfregos e ansiosos, quando deveriam ficar mais descansados. Quanto mais longe estamos da nossa baliza, menos perigo há de sofrer golo. É uma dinâmica mental que quero mudar. Espero que, neste jogo, consigamos ter serenidade na hora da decisão”, observou.

Questionado sobre a eventual necessidade do Vitória contratar, no mercado de inverno, jogadores para o ataque, o treinador frisou que a prioridade é manter “bases fortes no plantel” e, depois, “acrescentar a qualidade necessária” assim que surja a oportunidade.

O Vitória de Guimarães, quinto classificado da I Liga, com 28 pontos, recebe o Benfica, segundo, com 38, às 21:15 de sexta-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, em encontro da 18.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Sindicatos

Vivam as greves livres

Nuno Cerejeira Namora

Estes movimentos têm de ser encarados como o sintoma de um mal maior: a falência do sindicalismo tradicional e a sua incapacidade de dar resposta às legítimas aspirações dos seus filiados.

Sri Lanka

Ataque terrorista à geografia humana de Portugal

Vitório Rosário Cardoso

É quase indissociável desde o século XVI na Ásia marítima a questão de se ser católico e de se ser Português porque afirmando-se católico no Oriente era o mesmo que dizer ser-se Português. 

Museus

Preservação do Património Cultural

Bernardo Cabral Meneses

As catástrofes ocorridas no Rio de Janeiro e em Paris deverão servir de exemplo para ser reforçada a segurança contra incêndios nos edifícios e em particular nos museus portugueses.

Liberdades

Graus de liberdade /premium

Teresa Espassandim

Ninguém poderá afirmar que é inteiramente livre, que pouco ou nada o condiciona, como se a liberdade significasse tão só e apenas a ausência de submissão e de servidão.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)