Exposições

Mostra em Lisboa sobre rainha D. Maria II abre comemorações do bicentenário

317

A exposição "Dona Maria da Glória (1819 -1853): um registo intimista" abre as comemorações do bicentenário do nascimento da rainha D. Maria II. É inaugurada dia 21 e está patente até 6 de abril.

A exposição é inaugurada na segunda-feira, na Torre do Tombo, em Lisboa, e está patente até 6 de abril

Inácio Rosa/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A exposição “Dona Maria da Glória (1819 -1853): um registo intimista”, que é inaugurada na segunda-feira, na Torre do Tombo, em Lisboa, abre o programa de comemorações do bicentenário do nascimento da rainha D. Maria II.

A exposição, patente até 6 de abril, apresenta documentos do cartório da Casa Real, “nomeadamente alguma da correspondência trocada no seio familiar desta jovem princesa que tendo nascido no Brasil veio a ser a rainha de Portugal”, segundo comunicado do Arquivo Nacional da Torre do Tombo (ANTT).

Na cerimónia de inauguração, segunda-feira às 18h00, a diretora do Museu-Biblioteca da Casa de Bragança, Maria de Jesus Monge, fará a apresentação pública da programação das comemorações e do respetivo site — http://www.dmariaii.pt/.

A exposição é “um pretexto para o ANTT evidenciar a documentação do cartório da Casa Real, constituído por 64 livros e 250 caixas de documentos, que se encontrava na casa forte do Palácio das Necessidades, em Lisboa, e no Ministério da Justiça/Direção-Geral da Justiça, para onde tinham sido transferidos do Palácio da Pena, em Sintra, em 1912”, segundo o ANTT.

Esta documentação, de 1821 a 1910, “fornece informação importante para a história política, militar e cultural portuguesa, bem como para a história da vida privada da família real”, nomeadamente a correspondência entre os diversos membros da família real portuguesa e as congéneres estrangeiras e, ainda, com individualidades da cena política, militar, cultural e eclesiástica nacional e internacional.

D. Maria II, filha de D. Pedro IV, que proclamou a independência do Brasil e se tornou o seu primeiro imperador, assumiu o trono português em 1826, tendo sido deposta dois anos depois, pelo tio, o infante D. Miguel, que se proclamou rei absoluto. Após um período de guerra civil, entre liberais, que apoiavam as pretensões de D. Maria II, e os legitimistas, que apoiavam as de D. Miguel, venceram os primeiros, e D. Maria II reassumiu o trono em 1834, tendo reinado até 1853.

Neste lote documental encontram-se outro tipo de documentos, como ementas, programas de espetáculos musicais e outros eventos culturais, telegramas, postais, fotografias, autos de nascimento, títulos de partilha, desenhos e esboços, assim como apontamentos pessoais, petições e papel de carta em branco.

A exposição encontra-se dividida em três núcleos, podendo todos os documentos mostrados serem consultados em https://digitarq.arquivos.pt/. No primeiro núcleo apresentam-se algumas das cartas escritas por D. Pedro IV, “envolvido nas lutas pela causa liberal e que ilustram a enorme ternura e preocupações próprias de um pai que à distância procura acompanhar o crescimento e a educação desta filha destinada a um papel tão especial, incutindo-lhe os valores liberais, aconselhando-a a aplicar-se nos estudos, admoestando-a quando considera que tal não está a acontecer”, segundo o ANTT.

Num segundo núcleo mostram-se as cartas trocadas com o seu segundo marido, D. Fernando II, “umas num registo mais intimista e familiar, outras num registo mais formal e institucional, uma vez que o rei exerceu o cargo de Comandante em Chefe do Exército”.

Deste núcleo fazem também parte bilhetes e cartas enviados de Mafra, sobre os filhos ainda crianças, “dando conta ou da papeira que afetara um ou da queda de um dente que acontecera a outro, das saudades sentidas — havendo uma carta com um raminho de flores enviado à mãe pelo infante D. João –, ou de uma pequena horta que cultivavam”.

O terceiro núcleo é dedicado à correspondência no âmbito da governação, “com personalidades que marcaram os acontecimentos politicamente agitados da época”, com o duque de Palmela, que presidiu ao primeiro Governo da rainha.

De nome completo Maria da Glória Joana Carlota Leopoldina da Cruz Francisca Xavier de Paula Isidora Micaela Gabriela Rafaela Gonzaga, nascida no Rio de Janeiro, contava sete anos, quando o seu pai, D. Pedro IV, abdicou do trono de Portugal a seu favor, em abril de 1826.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)