Primeira Liga NOS

Primeira liga de futebol. Moreirense quer jogar para vencer

O Moreirense realiza uma temporada surpreendente, conseguiu 8 pontos na primeira volta. Ivo Vieira garante que a mentalidade do "perder por poucos" não faz parte do seu "cardápio".

Ivo Vieira, treinador do Moreirense

OCTÁVIO PASSOS/LUSA

O treinador do Moreirense, Ivo Vieira, garantiu esta sexta-feira que a sua equipa vai jogar “para ganhar” em Alvalade, em jogo da 18.ª jornada da I Liga portuguesa em futebol, apesar de saber que é “uma tarefa muito difícil”.

“Vamos procurar fazer um bom jogo. Correr atrás daquilo que é o nosso desejo e objetivo que é jogar para conquistar pontos. Vamos procurar ganhar, mas conscientes de que vai ser uma tarefa muito difícil”, disse Ivo Vieira.

O treinador dos minhotos descreveu o Sporting – quarto classificado, com 35 pontos, a oito do líder FC Porto – como “um adversário com muita valia, que tem muitas individualidades”, uma equipa que “procura muito o último terço em termos ofensivos e procura o golo”, além de ser um conjunto “alto, muito forte nas bolas paradas e nos esquemas táticos”.

“Vai ser um jogo disputado entre duas equipas que querem ganhar, em que uma, pela sua grandeza, pelas suas individualidades e pelo seu orçamento, é mais forte, tem o favoritismo todo do seu lado e joga em sua casa, mas nós temos como norma nunca dar jogos por perdidos e lutar sempre para conquistar pontos”, referiu o técnico.

Ivo Vieira garantiu que a mentalidade do “perder por poucos” não faz parte do seu “cardápio”, observando que “mais vale ir a jogo com vontade de ganhar e perder do que ir derrotado e perder na mesma”.

“É trabalhando na dificuldade ao enfrentar um adversário desta dimensão, querendo ganhar, que vamos estar mais próximos do objetivo. Se fizermos pouco para ganhar e acabarmos por perder na mesma, ficamos com um sentimento de frustração e não é isso que queremos. Queremos valorizar o empenho dos atletas do Moreirense que tem sido fantástico”, analisou.

O Moreirense está a realizar uma temporada surpreendente, tendo conseguido 28 pontos na primeira volta, um recorde que faz com que Ivo Vieira tenha entrado para a história do clube por ter conseguido a maior pontuação de sempre e o melhor lugar na tabela – segue em sétimo com os mesmos pontos de Vitória de Guimarães e Belenenses -, mas o técnico garantiu que vai a Alvalade “pressionado em fazer melhor”.

“Passamos mensagem de que é possível conquistar pontos. Vamos lutar até à exaustão. Nós temos a nossa pressão. Vamos para o jogo pressionados em fazer o nosso melhor. A pressão é saudável porque defendo que o futebol tem de ser alegria, tem de ser saudável e tem de ser espetáculo. Vai ser difícil. Falar é o mais fácil no futebol. Fazer é o mais difícil, mas se lutarmos vamos estar mais perto de conseguir”, disse.

Questionado sobre as opções que tem disponíveis para a defesa, uma vez que o central Ivanildo está emprestado pelos ‘leões’ e o central Mohamed Abarhoun está em processo de negociação com o Rizespor para rumar à Turquia, o técnico dos vimaranenses foi objetivo: “Vamos jogar com onze de certeza. Valorizo os que estão e que podem desempenhar funções no jogo em vez de chorar pelos que não estão”.

O Sporting, quarto classificado da I Liga, com 35 pontos, recebe o Moreirense, sétimo, com 28, no sábado, em jogo da 18.ª jornada, primeira da segunda volta, no estádio José Alvalade, a partir das 18:00.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Winston Churchill

A arrogância da ignorância /premium

João Carlos Espada

Como devemos interpretar que um dirigente do segundo maior partido britânico venha dizer em público que o líder do mundo livre durante a II Guerra, Winston Churchill, foi um “vilão”?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)